PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
..............................................................................

Ele é Meu Vizinho, de Trás
(Reynollds Augusto Cabral).

Hoje fui dar mais uma "esticadinha" pelas ruas da cidade e faço isso sempre. Ver pessoas, observar o movimento do interior, aproveitar enquanto esses ares, apesar de tudo, ainda sobrevive.
Ainda se dá para sentar nas calçadas, bater um papo com os vizinhos, discutir a vida e até fazer uma fofoquinha branca, que não faz mal a ninguém. Aprendi que não devemos julgar mal os comportamentos dos outros, mas as suas atitudes servem de modelo para que façamos diferente, façamos o melhor.
Itaporanga está ficando diferente. É o progresso econômico, que tem seu lado positivo, mas que atrai, também, a turma que quer as coisas fáceis, tomando o que é dos outros. É gente de fora. Como a nossa segurança ainda é estrategicamente deficiente, eles se arvoram nesses intentos de cidade grande.
Outro dia estava presente no fórum, auxiliando o magistrado, em uma audiência de pequenas causas, cujo autor era um dos nossos comerciantes da cidade e ele dizia que as coisas estavam difíceis. Seu estabelecimento fora assaltado em plena luz do dia, com armas e tudo. Apesar de ter câmeras por todos os lados, com registro eficiente. Até hoje a polícia não localizou os “aventureiros”. É gente de fora, atraída pela melhora econômica da cidade.
Mas não é disso que eu quero “falar” e não é bom perder o foco. Quem não tem foco, vive desfocado. Hoje, na minha caminhada urbana, quando saí , na esquina, de muitos registros, deparei-me com o escritor Paulo Conserva. UM homem que tem uma experiência de vida importante. Muitos livros escritos, que são memórias importantes para a nossa história. Quem acha que o Regime Militar seria a solução para as mazelas do nosso sofrido e vitimado país, é só bater um papo com Paulo.
A sua vida é uma vida de conquistas e desafios. Poderia estar residindo em um desses grandes centros do país ou do mundo, mas resolveu morar em Itaporanga, com a sua velha e saudável “Dona Branca”, mulher consciente, apesar da idade. Uma heroína que teve a missão de cuidar de quatro filhos deficientes que tiveram o seu amor, o seu cuidado, até que partissem para o mundo dos espíritos, nossa próxima parada, que chega logo, pois o tempo é ilusão. Deus só dá mães especiais a filhos especiais.
Dei-lhe um abraço e fiquei envaidecido quando ele me confidenciou que gosta dos meus artigos. Disse-lhe que não sou escritor e sim um “escrevinhador” e que registrar experiências de nossas vidas, agora com a tecnologia da informação, com a internet, é de bom tom e que ele deveria também fazê-lo. O computador é uma espécie de máquina Olivetti, “super”, que veio ajuntar pessoas. E a dele eu conheço. É uma pequenina, instrumento de registro da sua vida , que alimenta outras vidas.
Minhas homenagens ao meu irmão Paulo Conserva, que sofreu “pacas” com o regime militar. À nossa democracia devemos, e muito, a ele. Um corajoso, que combateu o regime militar, que sufocava a liberdade. Foi torturado, exilado. Para o México, Cuba... tendo até uma filha por lá, mas que voltou para a nossa Rainha do Vale, apreciar a vida, com suas belas reflexões, enquanto não chega o dia de retornar á pátria espiritual, estado em que passamos mais tempo. Disso ninguém fugirá
Parabéns Paulo. Quem saber se em outra caminhada podemos nos reencontrar?
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO