segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Diário de Um Dia Só

PENSE 153 ANOS
.....................................................
Diário de Um Dia Só 
(ReyAuca)
1 CristoSabe leitor estamos chegando ao fim da comemoração dos 153 anos de aniversário da cidade de Itaporanga, nossa misericórdia querida. Cheia de passado feliz e triste também. É a dinâmica da vida, afinal somos “inquilinos” de um planeta de provas e expiações. Ou estamos aqui para ser testados ou estamos aqui para expiar o nosso passado, comprometedor. Duvide não!
Não somos, apenas, esse CPF, esse RG, esse título de eleitor. Somos muito mais do que isso. A nossa individualidade, que representa a soma das nossas personalidades, é muito mais. São muitas experiências acumuladas, esquecidas, para que possamos recomeçar. Afinal, como disse J.C. “é necessário nascer de novo”.
É claro que cada qual só nasceu uma vez, pois o espírito é criado “simples e ignorante”, sem nada conhecer e desse ponto de partida vai aprendendo, experimentando, sofrendo a conseqüência de suas boas ou más escolhas, afinal “ a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Temos a reencarnação para tanto . J.C disse isso também.
Alias, ele disse tudo que nos interessa é que ainda “olhamos, mas não vemos; ouvimos, mas não escutamos”. Entendeu leitor? Isso ainda vai durar muito.
Mas eu tinha programado para, com a minha caçula, participar da corrida de bicicleta, sem intenção de competir e não deu. Fui a Cachoeirinha leva a minha sogra. A chuva já começou a chegar por lá e Deus, está pintando de verde o nosso serão poético. Um verde diferente.
20180107_135854Levei os jovens e eles “fizeram a festa”. Lá tem um flamboyant que está lindo, fazendo bem á vista. A juventude, não deu outra, fotografou de todo jeito. Não sei como não “acabou o filme do celular”. Brincadeira leitor.
Hoje teremos em praça pública a banda “LIMÃO COM MEL”, para fechar com chave de ouro a nossa festa de aniversário. Da minha parte a chave de ouro foram as apresentações das fotografias, a cargo de Marco e Rainério, dois “missionários”, pois aquele negócio dá um trabalho danado e a apresentação do FICA – Festival itaporanguense de Cultura e Arte- que casou bem com a festa da cidade.
20180107_140448Na verdade é muito trabalho, mas quando o fazemos por ideal e prazer o trabalho vira diversão. Deve ser essa a sensação de Rainério e Marcos, o homem da sensibilidade visual. E tem cada foto, leitor! Marcos vê diferente.
Uma pena que Itaporanga não tem um museu fotográfico, para os turistas, e os próprios moradores a contar a nossa história. A casa de Pitanga seria o ideal. O município deveria compra- la e dar-lhe um fim útil. Hoje está a Secretaria de obras e cada vez mais se muda a sua originalidade. É o tempo leitor, ele consome tudo.
E amanhã, veremos o Pólo Prima de Itaporanga se apresentar. A Orquestra Sinfônica Radegundes Feitosa. Estarei na primeira fila, apreciando a minha caçula, com o seu violino, que cada vez mais se aperfeiçoa.
20180106_085656 20180106_085624PARABÉNS MISERICÓRDIA!
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!