terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O Último Ensaio do Grupo Prima, de Itaporanga de 2017

1primaO Último Ensaio do  Grupo Prima,  de Itaporanga de  2017
( Reynollds Augusto)

Sabe leitor,  hoje eu fui ver o ensaio da Orquestra  Radegundes Feitosa, uma homenagem àquele nosso filho internacional,   que partiu fora do combinado. Foi o seu último ensaio antes da sua apresentação do ano, no Centro Pastoral de Itaporanga. Seria bom que todos nós estivéssemos presentes para prestigiá-los.
20171218_191226É uma vergonha a cidade dos músicos  não possuir uma área destinada a concertos. Muitos talentos escondidos, pouca movimentação dos nossos políticos para evidenciá-los. Ficam politicando , divagando, em torno de quimeras. Não dá para fazer tudo, mas é possível eleger o essencial e isso depende de sensibilidade.  Também, muitos atores, poetas, cordelistas, malbaratados. Uma cidade sem arte é uma cidade sem alma.
Foi preciso a ousadia de um dos nossos filhos, PAULO RAINÉRIO, para criar  o FICA ( Festival Itaporanguense  de Cultura e Arte), que sempre acontecia no mês novembro  e era uma maravilha. Não dá para bancar “sozinho”. Esse ano, novamente, não houve. Muitas promessas, falas  nas rádios, de políticos para o retorno do projeto e NADA.  Vai meu reconhecimento ao Rainério, um homem polivalente e de visão.
20171218_200747A orquestra dos garotos e garotas é  uma “cria” do Polo Prima , de Itaporanga, um projeto  do Governo  Estadual, que muito faz e anda fazendo, apesar das críticas, criticáveis,  do grupo de oposição.  Esse foi um projeto que deu certo e que levou a magia da música clássica ás escolas públicas. Dá gosto de ver aquela meninada se aperfeiçoando cada vez mais.
É interessante que quando chegamos ao   Grupo do Estado, tudo parece um caos. Violas, violinos, violoncelo, todos os metais, sopros, bateria, piano... Cada um no seu lugar executando os acordes pontualmente, mas quando o maestro “Mámá”  chama o feito á ordem e dá o seu grito, primeiro o silêncio, depois a ordem das harmonias. E tudo, leitor, vira uma beleza para os ouvidos.
20171218_193029Isso me fez relembrar aquela propositura bíblica que simboliza o início da vida, dizendo que antes tudo era o caos e depois, Deus, não necessariamente esse “deus” da maioria das religiões, começa a colocar cada coisa no seu devido  lugar. É um símbolo, mas tem sentido.
O maestro da existência – Deus-  que ainda é inalcançável por nossa medíocre racionalidade.  É  a causa causal de tudo e isso é evidente, pois não há efeito sem causa. Diz  um dos nossos axiomas científicos. E como o nada, não cria nada e o nada nem existe, Deus, a causa primária de tudo, inteligência  Suprema do universo foi quem harmonizou o caos inicial, promovendo equilíbrio, geral.
 Eita! Rimou
Mas,  vamos estar presentes nesse dia 22 de dezembro, sexta-feira, pelas 19 horas no CENTRO PASTORAL DE ITAPORANGA, de frente a Praça da Matriz.  Vamos prestigiar essa garotada bonita, cheia de energia e de sonhos, executar os seus acodes de vida, pela  condução do seu maestro “MAMÁ ” a quem  o cumprimento, em nome dos outros professores, que labutam nesse espaço dos sonhos. Nada de ficar em casa. Será uma noite especial. Um concerto gratuito, o último do ano.
Lembrei-me do professor Alan Kardec, quando foi escolhido para realizar  a Codificação Espírita, que é instrumento afinado a executar as peças de  Deus:
Existe  realmente a música celeste? As almas dos homens que, após a morte do corpo material, retornam  ao mundo espiritual  continuam  gostando de compor e ouvir música? Está na questão 251 de  O LIVRO DOS ESPÍRITOS. 251. São sensíveis à música os Espíritos?
“Aludes à música terrena? Que é ela comparada à música celeste? A esta harmonia de que nada na Terra vos pode dar idéia? Uma está para a outra como o canto do selvagem para uma doce melodia. Não obstante, Espíritos vulgares podem experimentar certo prazer em ouvir a vossa música, por lhes não ser dado ainda compreenderem outra mais sublime. A música possui infinitos encantos para os Espíritos, por terem eles muito desenvolvidas as qualidades sensitivas. Refiro-me à música celeste, que é tudo o que de mais belo e delicado pode a imaginação espiritual concebe

A Música clássica tem um pouco da música celeste.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!