terça-feira, 31 de outubro de 2017

E o Palhaço, O que é?

20171029_232552
BOM DIA!
PENSE NO CIRCO.
.................................................................................
E o Palhaço, O que é?
Dizem que quando começamos a ficar ensimesmados quanto ao passado é sinal que estamos na metade do caminho da vida. É que a vida física, material, na verdade, é um momento na nossa imortalidade. Tem gente que não acredita nisso, na imortalidade, mas isso é coisa certa.
Desencarnar nós o fazemos muitas vezes e todos os dias. Estamos na contagem regressiva, sendo fenômeno natural no processo de evolução de cada qual, mas morrer mesmo, isso “cabavéi” nunca vai acontecer.
Desde que Deus, a causa, nos criou, segundo os imortais “simples e ignorantes”, não tem jeito, a peleja é grande para o desenvolvimento da razão e do sentimento. Mente e pensamento; Coração e cabeça; Inteligência e emoção. São essas as asas que nos levam á libertação.
Eita rimou!
20171029_232117Esse final de semana nós fomos ao circo, que está na cidade e creio que todos os itaporanguenses deveriam ir, pelo menos uma vez, para ajudar esses heróis do caminho, que ganham a vida nos fazendo sorrir. É uma vida difícil, ou não .
Um povo que vive na estrada retirando a gravidade do caminho, com seus filhos, suas esposas, sua família. No mínimo precisamos prestigiá-lo, não se preocupando com a forma, pois o que vale é o conteúdo. E eu sorri pacas. Eu, Williana, minha eterna gata; Julianna, Corrinha de Euclides e os seus dois príncipes, com direito a pizza e tudo. Foi um dia especial.
É preciso viver mais leve e se desvencilhar um pouco do terrorismo mediático, das falsas proposituras dessas novelas que não imitam, de fato, a vida e são, no mais das vezes, ditérios de autores que não entendem que o papel da televisão é, também, educar, preparar o homem para viver em sociedade, ser instrumento de uma proposta constitucional, objetivando ajudar o país a “instituir um real Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social ...
Que beleza! Para isso o Estado brasileiro foi criado. Pena que preâmbulo, constitucional, que diz tudo sobre a nossa nação, não tem força positiva, perante o Supremo. Eles não entenderam nada e a mídia não sabe para que veio. A má informação macula o cidadão, que por vezes não foi preparado para viver criticamente e segue imitando os equívocos.
As novelas ensinam a roubar, matar, traficar, enganar, trapacear. Bandido vira herói e tudo mais. Não é por acaso que estamos em desequilíbrio social e político. Mas, isso também vai passar...
Com as conquistas contemporâneas esses circos perderam o atrativo das pessoas, menos para mim, que sempre gostei de raízes e o circo sempre foi o gérmen da melhor arte, da felicidade, da alegria, auspícios de uma vida leve, nas imemoriais brincadeiras dos palhaços; das bailarinas, trapezistas, malabaristas, encenações, sendo momento de alegria.
Na “rede” as pessoas rebaixam a sua condição, comparando o nosso congresso a um circo. É uma comparação injusta, pois o circo é seara de alegria, de felicidade. E os nossos agentes políticos, deputados a senadores aos palhaços, outra injustiça, pois os palhaços são pessoas sérias que arrancam os sorrisos dos lábios e traz esperança ao coração.
Tudo isso me fez relembrar Charles Bukowski, o poeta e romancista estadunidense que veio da Alemanha:
“Todos nós vamos morrer que circo! Só isso deveria fazer com que amássemos uns aos outros, mas não o faz."
Vá ao circo!
E o palhaço o que é? Ladrão de mulher!
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!