quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Déficit das Prefeituras de Piancó e Itaporanga passou de milhões nos primeiros 7 meses deste ano

Por Redação da Folha – A Prefeitura regional que registrou o maior déficit fiscal nos primeiros sete meses deste ano foi Piancó, com 3,2 milhões de reais, ou seja, o município empenhou despesas além de sua capacidade de pagamento.
            
Dos mais de 23,2 milhões de despesas realizadas pela Prefeitura entre janeiro e julho deste ano, o município quitou 19,7 milhões, gerando um déficit expressivo. Mas o maior problema no desajuste das contas foi o funcionalismo municipal em razão do grande número de comissionados e contratados, que chegam a 524. Ao todo, Piancó tem 1.152 servidores, gerando um custo mensal de 2, 5 milhões de reais.
            
Além do excesso de servidores por livre escolha do gestor municipal, há distorções também na remuneração: os 91 funcionários contratados custam quase 600 mil reais mensamente, valor próximo do gasto total com os 433 comissionados.
            
A segunda Prefeitura regional com maior déficit em suas contas é Itaporanga. A diferença entre as despesas empenhadas e as pagas chegou a 2 milhões e 700 mil reais, débito acumulado entre janeiro e julho deste ano. A despesa mensal com seus 926 servidores é de quase 1 milhão e 700 mil reais todo mês. Entre comissionados e prestadores de serviço são quase 300 funcionários.
            
Há uma necessidade das Prefeituras de equilibrar suas contas e resolver o déficit até o fim do ano fiscal sob pena de descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!