terça-feira, 5 de setembro de 2017

De gari a psicólogo: boaventurense que limpa ruas de Itaporanga realiza um sonho


Por Delcides Brasileiro/Folha do Vale - Acordar nas primeiras horas do dia e se deslocar de Boa Ventura para trabalhar em Itaporanga é uma rotina que o jovem Renato Valério, de 28 anos, vive desde o ano de 2007, quando foi aprovado em um concurso público para o cargo de gari nesta cidade.
            
O seu expediente começa às seis horas e termina ao meio-dia, de segunda à sexta-feira. No entanto, em 2012, sua rotina ficou ainda mais puxada e cansativa. Renato foi aprovado para o curso de Psicologia na FIP (Faculdades Integradas de Patos), e começou então a ocupar o turno da tarde com a viagem, e à noite, com os estudos, chegando somente em casa na madrugada, mas a rotina era a menor preocupação.
             
De família humilde, o jovem enfrentou dificuldades para pagar seus estudos, mas o sonho de cursar uma faculdade era mais forte do que qualquer empecilho. Em 2013, foi obrigado a fechar a matrícula, devido à falta de dinheiro para quitar as mensalidades e por não ter conseguido o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), programa do Governo Federal que objetiva o financiamento de estudantes do ensino superior privado. Ajudar dentro de casa com o seu pouco salário de gari também era uma de suas prioridades.
            
Mas no quinto período, depois de várias tentativas, finalmente conseguiu o tão sonhado financiamento, e, assim, voltou a estudar. No dia 20 de junho deste ano, Renato colou grau, com elogios de colegas e professores, que viam no jovem um interesse intenso pelo conhecimento da psicologia. A família e os amigos comemoraram com ele essa grande conquista. “Era um sonho meu dividir essa realização com minha mãe, que foi uma lutadora pela vida, juntamente com o meu pai, cuidando de uma prole numerosa, são 13 irmãos, e sem recursos financeiros. Infelizmente, ela faleceu quando eu já estava na metade do curso, mas deixou o incentivo e o seu legado, e a minha vitória é parte da luta dela também”, destaca ele.
             
O conhecimento muda a vida das pessoas, e o recém-formado psicólogo sabe bem disso. “Desde criança tinha interesse em saber um pouco da mente humana. E a psicologia foi a área certa do conhecimento que eu me apaixonei, e quero continuar os estudos nesta atmosfera da ciência humana, para ajudar de alguma forma as pessoas que precisam de um apoio e um tratamento adequado, para tantas enfermidades que hoje em dia tem atingido muitas pessoas nesta especialidade, independentemente da idade, sexo ou outra distinção”, enfatiza.
            
Mesmo formado e atendendo em uma clínica de Itaporanga, Renato Valério continua trabalhando como gari, limpando as ruas da cidade, com dignidade e profissionalismo. “Continuo trabalhando como funcionário da limpeza urbana, mas também vou continuar a estudar mais e mais a mente humana e o seu comportamento, porque sou um apaixonado por essa causa, e, num futuro próximo, me dedicar inteiramente à psicologia, e realizar, por completo, esse sonho”, pontua o jovem, que já desenvolve um trabalho voltado à ansiedade. Para ele, os estudos e incentivos dos pais e familiares são de suma importância para dar os primeiros passos para uma vida com mais dignidade e ser exemplo para todos aqueles que precisam de um incentivo na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!