sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Comissão aprova Universidade Rural da Paraíba e Instituto Federal do Sertão


A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara Federal aprovou os projetos de lei que criam o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão da Paraíba (IFSPB) e a Universidade Rural Federal da Paraíba (URFPB), no município de Areia.

De acordo com o autor das propostas, deputado Wilson Filho (PTB-PB), o principal objetivo é descentralizar a educação e fazer com que mais alunos tenham acesso ao ensino técnico e superior.

O projeto que autoriza a criação do IFSPB teve como relator o deputado Alex Canziani (PTB-PR). O parlamentar destacou que a “interiorização do ensino superior, técnico, científico e profissional tem se mostrado eficiente em atender às necessidades de desenvolvimento econômico e social de diversas regiões do país, e a situação no sertão paraibano não é diferente”. O seu relatório foi favorável a matéria e foi aprovado por unanimidade.

Já a propositura Nº 5.379/16 que cria a URFPB teve como relator o parlamentar Jorge Côrte Real (PTB-PE), cujo parecer foi aprovado por unanimidade. “A ampliação das oportunidades de acesso à educação superior pública e gratuita, com a criação de uma
Universidade Rural Federal da Paraíba no município de Areia, mediante a transformação do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal da Paraíba, certamente impulsionará o desenvolvimento da região”, disse o relator.

Jorge Côrte Real ainda acrescentou que se trata de um clamor dos estudantes, professores, técnicos, funcionários e também da população da cidade de Areia, tendo em vista que consideram um desperdício ter a excelente infraestrutura do CCA e não a utilizar para oferecer ensino de qualidade para a população no horário noturno, em que tal estrutura fica absolutamente desocupada.

Wilson Filho disse que a criação da URFPB vai beneficiar 30 municípios do Brejo e a de Curimataú, pois serão abertos novos cursos e mais vagas, dando oportunidade para que mais jovens tenham acesso a um curso superior.

Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!