segunda-feira, 18 de setembro de 2017

23ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Piancó (14/09/2017)


Na última quinta-feira (14/09), a Câmara Municipal de Piancó, sob a presidência do vereador Hermógenes Xavier (Podemos), realizou a 23ª sessão ordinária. Compareceram todos os vereadores.

No início, usaram a Tribuna do Povo o pacifista cultural Chico Jó, que tratou de assunto do Grupo Evolução, e o ex-vereador Pádua Leite (PT), que esclareceu a atuação de seu filho Arthur Azevedo quando fora contratado advogado do município no ano de 2016 e, depois, fez graves denúncias contra o prefeito Daniel Galdino (PSD).

Terminados os discursos na Tribuna do Povo, teve início o Expediente, com a abertura de 02 (duas) CPI’s contra o prefeito Daniel Galdino (PSD), apresentadas pelos vereadores oposicionista Souzinha (PMN), Christtiane Remígio (PSB), Cícero

de Zé Rico (DEM) e Pedro Aureliano (PTdoB). A primeira (CPI nº 001/2017), diz respeito a investigação sobre os processos licitatórios; a segunda (002/2017) foi instaurada para apurar a questão das obras inacabadas.

Logo depois veio o Grande Expediente, onde todos os vereadores usaram a Tribuna para proferir discursos, uns defendendo o prefeito, e outros fazendo denúncias contra. 

Terminado o Grande Expediente, após a conferência do quórum para deliberação, foi aberta a Ordem do Dia, com a deliberação de projetos de lei e de requerimentos.



Na sessão, o que chamou a atenção dos populares foi o nervosismo e a implicação do vereador Neguinho Marinheiro (PSD) em relação a participação do ex-vereador Pádua Leite (PT), que fora convidado pelo presidente da Câmara Municipal para responder a uma “questão de ordem” levantada pelo próprio Neguinho Marinheiro sobre o rito das CPI’s, como também o voto favorável da vereadora Neguinha Tomaz (PROS) em uma proposição apresentada pelo vereador Pedro de Zé Luzia (PTdoB), quando a mesma desorientada quis mudar o seu voto para atender a orientação de sua bancada, o que não foi atendida pela Mesa Diretora e, ao mesmo tempo, forçou o voto de minerva do presidente, que decidiu pela aprovação da proposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!