quinta-feira, 3 de agosto de 2017

O voto de cada deputado da Paraíba hoje em Brasília

Fiquei até o fim só pra ver como se comportariam os deputados da Paraíba. E vi.


Primeiro, um André Amaral falante e já um craque na arte de defender acusado de corrupção. Como o rapaz é fluente! Não foi ministro, mas com certeza ganhará um lugarzinho na sala de refeições do presidente. E sairá de lá gordo e faceiro, doido para chegar à Paraíba e enganar, com sua incomparável lábia, os quatro mil que votaram nele últimas eleições.

Vi Damião. Taí,me surpreendeu o Damião Feliciano. Eu achava que ele diria SIM para Temer. Mas o campinense fez cara de valente e tascou um não de tamanho colossal.

Também vi Pedro Cunha Lima. O jovem tucano não seguiu a onda temerista e cumpriu o prometido. Votou não e saiu bem na fita.

O mesmo não se pode dizer de Beijinha Maranhão. Apesar da eloquência brejeira,mostrou que está engajado com Temer e que não teme a cobrança que receberá dos eleitores ano que vem.

Quanto a Hugo Motta, não houve surpresa. Ele foi discípulo de Cunha e quem foi discípulo de Cunha não surpreende a ninguém.

Surpresa mesmo foi Wellington Roberto. Votou contra a orientação do partido.Dizem que ele embarca na onda mais vistosa. Desta vez não embarcou. Temer já estava a salvo, mas
seu voto foi contra o presidente.

O baixinho Romulo votou com tanta vergonha que sequer ilustrou o voto.

E Efraim, hein! Entortou a boca, envergou o pescoço, mas teve que dizer sim.

O voto de Veneziano também foi curto. Desta vez não enfeitou,como enfeitou com Dilma. Disse um não bem redondo e preferiu deixar o enfeite para um amarelado Aguinaldo Ribeiro.

Surpreendeu-me o tamanho da orelha de Luiz Couto, que disse não, como todos esperavam.Com aquela orelha, o padre vai passar dos cem anos.

E o Wilsinho, menino sabido, sumiu do mapa, se escafedeu.

Tião Lucena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!