sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Janot denuncia Renan, Jucá e mais 7 por corrupção na Transpetro

Além deles, Valdir Raupp, Garibaldi Alves e os ex-senadores José Sarney e Sérgio Machado são alvo da PGR

Janot denuncia Renan, Jucá e mais 7 por corrupção na Transpetro

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) foi denunciado, nesta sexta-feira (25), pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em inquérito que investiga corrupção e lavagem de dinheiro na Transpetro.

Além dele, Romero Jucá, Valdir Raupp, Garibaldi Alves e os ex-senadores José Sarney e Sérgio Machado são alvo da denúncia na operação Lava Jato. Outras três pessoas ainda constam na lista, mas não tiveram os nomes revelados, até o momento.

Em delação premiada, o ex-presidente da subsidiária da Petrobras Sérgio Machado disse que repassava propinas a Calheiros e que o valor chegava a R$ 32 milhões.

Nos depoimentos, Machado também contou que conhece o atual presidente do Senado desde 1991 e que se reunia com periodicidade com o parlamentar para tratar de assuntos políticos e que, em certa ocasião, Renan “disse que precisava manter sua estrutura e suas
bases políticas e perguntou ao depoente se não poderia colaborar, ficando subentendido que essa colaboração haveria de ser obtida das empresas que tinham contratos com a Transpetro”. As informações são da Agência Brasil.


PMDB
Machado disse ainda que, durante a sua gestão na Transpetro, “foram repassados ao PMDB, segundo se recorda, pouco mais de R$ 100 milhões, cuja origem eram propinas pagas por empresas contratadas; que desse valor, cerca de R$ 32 milhões foram repassados a Renan Calheiros, R$ 8,2 milhões em doações oficiais assim desmembradas: Camargo Correa com R$ 1 milhão em 2010, Galvão Engenharia com R$ 500 mil em 2010 e Queiroz Galvão com uma doação de R$ 700 mil em 2008, R$ 1,5 milhão em 2010, uma doação de R$ 1,5 milhão em 2012 e duas doações em 2014, uma de R$ 1 milhão e outra de R$ 2 milhões”, diz o texto da delação.

À época, as empreiteiras não se pronunciaram e disseram estar colaborando com a Justiça. Já o senador e o partido negaram ter cometido atos ilícitos.

Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!