quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Empresas de Campina Grande já abocanharam R$ 1,4 milhões da Prefeitura de Piancó


O prefeito de Piancó, o campinense Daniel Galdino (PSD), não esconde de ninguém o seu amor à bela cidade de Campina Grande – PB. Ao assumir o cargo de prefeito, como já divulgado aqui no Blog, tratou de dar emprego a todos os seus amigos e conterrâneos, que gastam, sem dar expediente, a bagatela de R$ 103 mil reais mensais.

Depois, tratou de dar lucro a algumas empresas campinenses, onde conseguiram ser vitoriosas nos certames licitatórios de maior vulto. E, nos seis primeiros meses da desastrosa gestão (janeiro a junho), essas empresas campinenses já abocanharam dos cofres
municipais piancoenses o valor de R$ 1.434.952,50, conforme mostra o quadro abaixo:

ORDEM
NOME DAS EMPRESAS
VALOR
1
A. Costa Comércio Atacadista de Produtos Farmaucêuticos Ltda.
550.237,02
2
LG Produtos Hospitalares Ltda - ME
309.679,50
3
Coroa Comércio e Fracionamento de Cereias Ltda - EPP
217.614,50
5
Jet Print Informática Ltda.
119.837,46
6
Dental Costa
105.648,68
7
Nordeste Comércio de Peças e Serviços
103.750,40
8
Comercial Combustível Ltda.
13.804,04
9
Cirúrgica Campinense
7.380,90
10
Maria Eulalia Sales de Caldas Lins - ME
7.000,00
TOTAL GERAL
1.434.952,50

FONTE: SAGRES do Tribunal de Contas do Estado (TCE)

Na última sessão da Câmara Municipal de Piancó, o presidente da CDL (Clube dos Diretores Lojistas), vereador Zé Geraldo (PRB), para surpresa de muitos piancoenses, disse que o prefeito estava correto, eis que as empresas campinenses ganharam as licitações e as de Piancó talvez não estivessem preparadas para concorrência.





Contrariando o discurso do presidente da CDL, os vereadores de oposição, Hermógenes Xavier (Podemos), Pedro de Zé Luzia (PTdoB), Cícero de Zé Rico (DEM), Christtiane Remígio (PSB) e Souzinha (PMN), irão, amanhã, representar o prefeito perante o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Ministério Público Estadual (Procuradoria Geral de Justiça), por crime de responsabilidade e ato de improbidade administrativa, em face de inúmeras fraudes às licitações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!