sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Antônio Alves Pereira Sobrinho


Filho da misericordiense Ana Alves Veríssimo (Naninha) e o pernambucano, de Afogados da Ingazeiras, João Pereira Leite. Antônio nasceu no dia 18 de agosto de 1930, de barriga gêmea, mas seu irmão morreu ainda recém nascido.

Seu pai, João Pereira, levou Antônio e seu dois irmãos, Anunciato e Zezito, para estudarem em Barreiros - PE. Já o curso técnico foi feito em Bananeiras, na Paraíba. Quando a companhia beneficiadora de algodão, a Anderson & Clayton colocou uma filial em Itaporanga, Pereira veio de Bananeiras especialmente para trabalhar nesta firma. Foi a Recife especificamente para fazer o curso de Classificador de Algodão, já que este arbusto era, nessa época, o “ouro branco” de toda região Nordeste.

A filial da companhia foi desativada, sendo substituída pela SANBRA, Sociedade Algodoeira Nordestina Brasileira, motivo pelo qual, seu nome é escrito com N e não com M, como manda a regra, da nossa língua mãe. Todos os funcionários, que já tinham experiência em trabalhar com o produto, foram absorvidos, pela nova emprêsa, inclusive Antônio Pereira, o ex-prefeito Will Rodrigues, o também ex-prefeito Sinval Mendonça e Chico Augusto, entre outros.

A Sanbra deu baixa a alguns funcionários oito anos depois e Antônio sendo um deles, com a indenização, resolveu colocar seu próprio negócio, abriu então uma sapataria e loja de confecções, A Sapataria Guanabara, em plena Avenida Getúlio Vargas, onde hoje funciona a DM Embalagens, e outrora foi o famoso Bar de Maria Pequena.

Com a vitória do médico Adailton Teódulo, que era seu primo, para prefeito de Itaporanga, em 1968, foi convidado a assumir uma secretária e quase se aposentou neste cargo, onde permaneceu por 18 anos seguidos. 

Matéria completa no livro: POLIDORES DA PEDRA -Volume I de Paulo Rainério Brasilino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!