quinta-feira, 17 de agosto de 2017

5 informações essenciais sobre o azeite

A seguir, confira cinco informações cruciais sobre este óleo tão adorado

  
Azeite é uma gordura extremamente saudável e isso já é fato consumado. Mas se você acha que o azeite é apenas uma questão de preço, engana-se! Nem sempre o mais caro é o melhor para você - nem o mais barato.


A seguir, confira cinco informações cruciais sobre o azeite, segundo o site UOL, que você deve levar em conta na hora de comprar e usar este óleo:

1. Qual a diferença entre virgem, extravirgem e refinado?
Basicamente, sabor e pureza. Como o azeite é o "suco da azeitona espremida", de acordo com o chef Arnaldo Comin, da Rua do Alecrim, as versões extravirgens possuem menor acidez (até 0,8%). O azeite virgem, por sua vez, tem teor de acidez maior (até 2%) e já passaram por processo de refinamento. Já a versão refinada é fruto de mistura entre azeite virgem e refinado e passou por processo de filtragem. São bons para consumo diário.

2. O que determina o sabor?
Período de colheira, característica da azeitona e extração são os fatores preponderantes
para o sabor do azeite. "Toda azeitona nasce verde e morre preta", diz Arnaldo.

3. Pode fritar?
Sim. O azeite pode ser aquecido a temperaturas mais altas sem deixar cheiro ou gosto, por conta de seu ponto de fumaça alto. Para fritar, o indicado é o refinado, pelo preço mais em conta.

4. Azeite estraga?
Cheiro rançoso, "como o de óleo de máquina velho", é um sinal de que o óleo deve ser descartado, explica Arnaldo. Aroma avinagrado ou doce também são maus sinais.

5. Como conservar?
Azeites devem ser conservados ao abrigo do calor e da luz, por esta razão são vendidos em vidros verdes, que protegem mais. Azeites duram entre um e dois meses após abertos - e guarde longe do fogão.

Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!