segunda-feira, 10 de julho de 2017

Vale registra baixas temperaturas. “De 40 anos pra cá, nunca vi tanto frio”, diz itaporanguense octogenário

Por Redação da Folha – Os meses de maio, junho e até julho são tipicamente de temperaturas mais amenas no Vale e em todo o Sertão, mas este ano o frio surpreendeu até mesmo quem já carrega muitos julhos na idade. “Depois de 40 anos, tive que tirar essa camisa de frio do guarda-roupa”, comentou o senhor Zu Figueiredo, que tem mais de 80 janeiros e disse que há muitas décadas não via tanto frio. “Mas é assim mesmo, é coisa do tempo”, comentou ele, ao fazer sua caminhada matinal pelas ruas de Itaporanga.
                
Se até pouco tempo atrás, Itaporanga e outras cidades regionais registravam temperaturas de até 38 graus, de maio para cá o clima esfrio bastante, mas foi a partir da segunda quinzena de junho e começo deste mês que as temperaturas caíram mais ainda, chegando a 23 graus durante o dia e a menos de 20 durante a noite e madrugada em algumas localidades rurais e urbanas do Vale.
                
Em algumas áreas de Serra Grande e São José de Caiana, cidades com as mais elevadas altitudes do Vale, as temperaturas chegaram a 18 e 19 graus, um frio incomum mesmo para essas localidades que já têm um histórico de temperaturas mais baixas nesse período do ano. Já em Itaporanga, que é tipicamente quente, teve uma redução em mais de 13 graus em sua temperatura em poucas semanas, registrando dias com medidas entre 23 e 25 graus e noites entre 20 e 22 graus.
          
Com tanto frio, em face de uma massa polar que cobre parte do Nordeste, as pessoas estão se recolhendo mais cedo, mas a previsão é o clima mudar a partir de agosto e a velha e conhecida quentura retornar para os nossos dias e noites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!