domingo, 2 de julho de 2017

O Sábado No Vale do Piancó

O Sábado No Vale do Piancó
(Reynollds A Cabral )

Sabe leitor,  eu pensei que  não ia dar forró no nosso tradicional São Pedro de Rua. É que a abençoada chuva veio rever a antes abençoada festa e o fenômeno  dificultou  a  sua realização.

Entre a “harmonia do forró” eu prefiro a melodia suave da chuva que sempre alimenta esperanças do nosso povo sofrido.  Praticamente não houve, na sexta. Foi bom, pois ela resfriou os ânimos dos frenéticos.

No sábado novamente, dia  nublado, quase fechado. Mas a chuva pouco a pouco foi dispersando-se e dando trégua ao ponto de, á noite,  não cair. E, pasmem, não deu forró novamente. É que eu só vi as músicas daqueles sons tipo “paredão” ( sem forró) . Uma excelente banda, a “Saia Rodada”, mas só com o truanesco “paredão”.

A garotada gosta e a pancada é animada. O segredo é nunca prestar atenção nas letras. Cada uma pior do que a outra. Eu até dancei com os meus amores. Fazer o que?

Ainda bem que ao lado, na rua da cultura, tinha uma  excelente banda local, que se tivesse tocado no palco principal tinha sido o máximo. Muito forró  tradicional, de raiz, que faz sonhar. Aí eu dancei mesmo. Mas, ela tocou, também, um pouco, de  “paredão”. Parece perseguição, mas é isso mesmo.
Antes de ir á rua fui ao Centro Espírita Jesus de Nazareth. Sempre faço isso e nunca arranjo desculpas para não estar presente, pois o dia ninguém sabe e muitos de nós estamos mais para lá do que pra cá, sem falar que a vida é um risco e a nossa programação por essas bandas pode estar perto de findar-se. Para não ser pego de surpresa sempre vou a “Universidade do Saber Espiritual” que é a casa espírita, sendo Jesus de volta, sem nunca nos ter deixado, pois morte, leitor, só a do corpo  mesmo, que acontece todos os dias e nem sentimos. A temporada por essas bandas é curta então, nada de ilusão.

Osvaldo é aposentado do IBGE sendo o homem das estatísticas. Estava completando 61 anos de idade  e disse-lhe que não parecia. A sua jovialidade tem a ver com a Doutrina Espírita que nos enche de esperanças e vida  e com a sua esposa, dedicada, companheira, amiga. Osvaldo é um “cabra” feliz.

O tema da noite foi excelente. Vou colocá-lo   no ar, segunda,  dias 03 de julho, pelas 17 horas, na Rádio Boa Nova de Itaporanga, no PROGRAMA PENSE NISSO. “Ova” leitor. Vale a pena!

 http://www.radios.com.br/aovivo/radio-boa-nova-879-fm/31336

À  tarde, também, sempre vou a Boa Ventura, ao Cesb-Espírita, pelas 17 horas. Lá estamos estudando JOANA DE ANGELIS, a sua série psicológica. A veneranda tem uma visão aprofundada  da vida e o “cabra” quando a estuda aprende a bem viver e a aproveitá-la, com eficiência, nesse tempo que está cada vez menor. Sem falar que ele, o tempo, nem existe mesmo, segundo Einstein. É bom não se “abestalhar”.

Tratamos no Cesb  do tema “Soberanas Leis”. Com base naquela propositura evangélica  que diz: “Não penseis que eu tenha vindo destruía a lei e os profetas”. Isso está em Mateus 5:17. É preciso entender, leitor.
Vale a sua conclusão:

O ensinamento de Jesus fundamenta-se na evolução do Self, iluminando a sombra e vencendo-a.
Ele vem buscar o ser humano no abismo em que se encontra, priorizando os valores éticos e espirituais e deixando à margem as compensações egoicas, porque aquele que já desfrutou de felicidade e não a soube repartir com o seu próximo, terá menos possibilidade de fruí-la depois da vida física.
Todos os objetivos da Boa-nova que Ele trouxe centram-se no futuro do Espírito, na sua emancipação total, na sua incessante busca de Deus.
Tornando-se o Caminho, a Sua é a Verdade que conduz à Vida, à plenitude, ao armazenamento de sabedoria e de amor.
Na conquista desse objetivo, não importam os preços e testemunhos, os impositivos das legislações, mesmo quando arbitrárias e injustas, porque são transitórias.
No entanto, diante da Consciência Cósmica, a escala de valores é feita mediante condutas essenciais, aquelas que são do ser em si mesmo responsável e assume as conseqüências dos seus hábitos perante a vida.
Todo o Seu verbo está exarado em linguagem programada para resistir aos tempos de evolução do pensamento.

É isso. Movimente-se, leitor. O dia ninguém sabe.


PENSE NISSO! MA PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!