terça-feira, 25 de julho de 2017

Irmãs gêmeas apostam na produção de tomate cereja para juntar dinheiro para concluir os estudos , em Conceição

Na banca da feira livre as irmãs são como as cerejas, que agem eficientemente no combate à insônia. E, talvez por isso, as gêmeas não ‘durmam no ponto’ e fazem as suas economias, para assim realizar seus sonhos de serem policiais civis e médicas veterinárias


A história das irmãs gêmeas camponesas, Maria Laisa Vitorino de Sousa e Maria Lace Vitorino de Sousa, de 13 anos de idade, confunde-se com a história de milhares de outras gêmeas, espalhadas por toda recando do universo. No entanto, em sua essência, a história das duas difere das demais, sobretudo, nos sonhos e na determinação de ajudar aos seus pais, desde novinhas e começarem logo cedo fazer o chamado ‘pé de meia’, através do trabalho, sem arredar de mão a realização dos seus sonhos, através dos estudos.


As irmãs, que são filhas do casal, Gerson Carlos Vitorino dos Santos e Francineide Rodrigues dos Santos, têm outros dois irmãos: Lais Vitorino de Sousa Lairton Vitorino de Sousa. A família reside no sítio “Alto Quente”, zona rural de Conceição e vive, exclusivamente, de hortaliças orgânicas.

Clique aqui e veja todas as fotos

Coincidência ou não, as gêmeas não só têm a mesma aparência, por serem univitelinas.
Elas sonham os mesmos sonhos e compartilham dos mesmos ideais. Ambas sonham, por exemplo, em serem Médicas Veterinárias e Policiais Civis. Atualmente as irmãs fazem o oitavo ano, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Hozano Miguel de Sousa, no distrito de Mata Grande.


Enquanto a idade de ingressar na universidade e ir de vez à busca dos sonhos não chega, Laisa e Lace fazem o ‘pé de meia’, plantando tomate cereja, no sítio dos seus pais. Toda a renda da produção é das gêmeas, uma forma criada pelos pais de já ir ajudando e preparando as irmãs para o futuro. A produção das hortaliças é exclusivamente orgânica.



Pela manhã as irmãs vão para a escola. Mas, nas horas vagas elas estão sempre nos canteiros, porque cada dia de trabalho de Laisa e Lace significa ‘um tijolo a mais’ na construção dos seus sonhos.


As gêmeas são muito tímidas. Mas, em se tratando de comercializar a produção dos tomates, elas são verdadeiramente espertas e sabem como ninguém vender as hortaliças.



Toda a produção de Laisa e Lace é comercializada na feira livre da cidade de Conceição, aos sábado. Na banca da feira livre as irmãs são como as cerejas, que agem eficientemente no combate à insônia. E, talvez por isso, as gêmeas não ‘durmam no ponto’ e fazem as suas economias, para assim realizar seus sonhos de serem policiais civis e médicas veterinárias.


Por Gilberto Angelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!