quinta-feira, 15 de junho de 2017

Uma homenagem inusitada nos 93 anos do mais antigo agricultor de Ibiara ainda na ativa

Por Redação da Folha – O agricultor José Rodrigues da Silva, conhecido popularmente como Seu Maurício, fez 93 anos de vida nessa quarta-feira, 14 de junho, e, apesar da idade avançada, ainda está na ativa. Até roça botou este ano, aproveitando a invernada, e, diariamente, está na lida dura do campo, onde nasceu e até hoje vive.
                
Morador do sítio Riacho dos Porcos, município de Ibiara, Seu Maurício é admirado pelo vigor físico e a disposição ao trabalho. “Meu avô é um exemplo do típico sertanejo, dedicado à agricultura e com uma vida longa e de muitas histórias de luta e superação", comentou uma de suas netas. Viúvo há muitos anos, ele tem oito filhos e vários netos e bisnetos.
                
Para homenagear Seu Maurício pelos seus 93 anos de idade, duas netas dele, Mayana e Samara, tiveram a ideia de fazer um cordel para contar um pouco da longa vida do agricultor para que muitos conheçam seu exemplo de luta para criar a família e sobreviver às muitas dificuldades da zona rural, historicamente castigada pelas secas e omissões do poder público. 
              
O cordel intitulado “A vida de Seu Maurício: um sertanejo de sustância” foi produzido pela fundação cultural José Francisco de Sousa, em Itaporanga, por encomenda da família, e os folhetos serão distribuídos entre familiares e amigos nesta quinta-feira, 15, quando o
aniversário será comemorado. “Sempre tivemos vontade de contar sua história, que é muito bonita, e a literatura de cordel foi o meio encontrado porque é um tipo de literatura própria da gente aqui no Sertão”, comentou Samara.

               
Ao longo dos seus 93 anos, Seu Maurício precisou enfrentar muitas lidas para sobreviver: além do trabalho da agricultura, foi tropeiro, transportando produtos e encomendas em lombo de burros para feiras livres da região; vendeu lenha na cidade e, nos períodos de grandes secas, como em 1958, trabalhou em Frentes de Emergência do governo, abrindo estradas e açudes.
                
Na primeira metade da década de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, ainda bem jovem, chegou a ser recrutado pelo Exército brasileiro para lutar na Itália contra os alemães, e viajou até Patos, mas lá foi dispensado por excesso de contingente. Homem pacato e pacífico, retornou a Ibiara sem dar um único tiro, mas feliz por voltar para sua família e seguir na batalha da roça.
                
O cordel tem 17 estrofes, uma das quais diz assim:

Força que o tempo não afraca
Exemplo de joia humana rara
É nas terras fortes da Ibiara
Onde esse herói se destaca
Sua força a todos impacta  
Desafiando anos, sacrifício
Na agricultura fez seu ofício
Seu nome de registro: José
Mas querem saber quem é
Perguntem por Seu Maurício.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!