segunda-feira, 12 de junho de 2017

QUINITA


Maria das Neves Quinita, nascida em Misericórdia, interior da Paraíba, no dia 12 de junho de 1914, dia dos namorados. Filha de Cícero Severino de Araújo (conhecido como Ciço Correio) e Querubina Neves de Araújo, foi a segunda dos catorze filhos do casal, vindo ao mundo após dois anos do nascimento do irmão primogênito José Neves de Araújo.

Passou infância e adolescência na cidade natal, tendo rápidas passagens em cidades paraibanas interioranas. Em 1939, casou-se com o conterrâneo Cosme Martins Pereira, filho de Brás Martins Pereira e Maria de Araújo. Juntos tiveram quatros filhos, três meninos, Antônio Iolando, José Ireido e José Hilton, e uma menina, Teresinha Maria. Na década de 50, após mais de dez anos de casados, Cosme faleceu aos 42 anos, vítima de um aneurisma.

Passados dois anos da morte do marido, Quinita mudou-se com os filhos para Campina Grande, cidade também localizada na Paraíba, em busca de melhores oportunidades de emprego e educação para seus filhos. Realizando trabalhos como costureira, Quinita criou os quatro filhos com muito esforço e dedicação.

Em 1962, retorna à Itaporanga, onde casa-se pela segunda vez com seu primo legítimo, Luís Soares. Com quatro anos de casamento, Quinita muda-se com o marido e os filhos para a capital paraibana, João Pessoa, onde pouco tempo depois, por Luís não se adaptar à nova cidade, retornando à Itaporanga, onde o mesmo faleceu dois anos depois. Pouco tempo depois da morte do marido, quinita volta a morar em João Pessoa.

Em João Pessoa, Maria Quinita criou raízes, permanecendo até os dias atuais. Mulher de fibra, batalhadora e esforçada, construiu e fortaleceu com muito respeito e amor uma família grande e unida, com onze netos e nove bisnetos.

Atualmente, próximo a completar 103 anos de vida, juntamente com Dona Elvira Crizanto, são as duas remanescente do grupo das meninas centenárias de nossa terra. Quinita não chegou a completar 103 anos, ele nos deixou no dia 07 de março de 2017.

Veja também:

As meninas centenárias


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!