quarta-feira, 14 de junho de 2017

Pida, Meu Filho!

BOM DIA FAMÍLIA!
O PENSE NISSO DO DIA :
......................................................
“Pida” meu Filho !
(Rey Auca)

Sabe leitor é difícil viver sem pedir, pois somos dependentes uns dos outros. Isso é da lei da vida, da lei de sociedade, como trata “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”, o maior tratado de filosofia existencial que já conheci. Há nele princípios e os princípios não morrem, por serem verdadeiros.

Todo mundo depende de todo mundo e todos de Deus, a causa da vida. O problema está em quando apenas pedimos e jamais agradecemos, assim, viramos “pidões” do caminho.

Há uma causa gerante da vida que formulou leis perfeitas, pois perfeito é o seu criador, em que todos estão subsumidos a elas e nada e ninguém consegue escapar, daí a certeza que passamos pelo que devemos passar, experimentamos o que devemos experimentar e vivemos urdidos nas nossas provas e expiações, resultados do que pensamos e fazemos.

Por isso é preciso resignificar, vivenciar a proposta evangélica de Jesus, que é um manual de aprendizado rumo ao equilíbrio. Depurando-a às manipulações dos interesses mesquinhos, do homem, atrasado.
E, leitor, nada de novo no ar. Depois de Jesus a vida conheceu com efetividade os valores da moral e da ética cristã. Então, não adianta ir para igreja, apenas, sorrir e cantar. É preciso trabalhar.

Eita rimou.

Agora, para pedir a Deus é preciso algumas condições básicas para que a “sentença”seja a seu favor. Primeiro é preciso postular com merecimento e isso pode ser feito diretamente, sendo desnecessário o auxílio de um advogado dos quadros da OAB.

Essa “postulação” é universal e está adstrita a nossa forma de pensar e viver. É que há um Direito Natural que nos rege a todos, tendo, cada um, a vida que merece, passando pelos desafios que precisa passar, dispondo das ferramentas que precisa usar , para ser um agente no mundo, rumo á plenitude, que as religiões chamam de “salvação”, pois, segundo, Jesus “nenhuma das ovelhas(Humanidade) do meu Pai se perderá”.

Jesus também é poeta, sempre foi e sempre será.

Uma das melhores maneiras de ter as leis de Deus a nosso favor, nesse mecanismo de causa e efeito, é ser merecedor do que pedimos, para isso é preciso focar-se no DEVER, pois “a fé sem obras” é morta.

Na relação social nós temos mais direitos do que deveres e, com certeza, o fenômeno desequilibra todo Estado. A honestidade, por exemplo, é o dever maior de todo ser social, de todo cidadão e principalmente dos políticos. Esses estão “pebados”, pois será duro reequilibrar o que desequilibraram, mas é preciso, uma vez que: “não sairás daí- do Planeta Terra- sem antes pagares até o ultimo ceitil”.

Das leis de Deus ninguém foge e elas são auto-executáveis e nem percebemos, por ser natural. O “direito adjetivo” está expresso na consciência, sendo que o juízo acontece a todo o momento e de si ninguém consegue foge.

Como estamos todos na contagem regressiva para o retorno, pois a morte do corpo é coisa certa, sendo o tempo por essas bandas curto, devido a sua relatividade, segundo Einstein e o dia, mesmo, ninguém sabe, já, já teremos que prestar contas ao verdadeiro dono, pois nós somos apenas administradores e por ser assim, ”ele” nos pedirá contas da nossa administração, segundo Jesus, e saberá se “enterramos ou multiplicamos os talentos”. Isso é certo .

Por vezes pedimos mal e como “ele” sabe do que realmente precisamos nos dá a “sentença” “extra petita”, ás nossas necessidades. Mas nunca nos deixa sem resposta. Com uma certeza, o provimento vem sem arrodeios ou recursos, pois nessa jurisdição não há, devido à sua perfeição, dúvidas da sua certeza.

É claro que alguns comportamentos voluntários podem nos ajudar como fazer o bem e espalhar o amor, por exemplo. Será nosso advogado em qualquer lugar. Quem disse isso foi Pedro: ... “o amor cobre uma multidão de pecados”, como somos todos mais ou menos comprometidos é preciso amar mais, ajudar mais, procurar deveres em torno do bem, pois o dia ninguém sabe e a “sentença” poderá será em nosso desfavor. A ação no bem minimiza a execução.

“Pida”, meu filho, mas mereça.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!