terça-feira, 20 de junho de 2017

ITAPORANGA – Divaldo Dantas, Mais empresário que político, no poder


Dará certo a gestão de um empresário de sucesso, sem maiores vícios politiqueiros, (tradição já há séculos no sertão)?

O atual prefeito é um dos maiores empresários da cidade. Extremamente competente quanto ao privado. Suas empresas “bombam”, seguramente é o maior empregador, empreendedor de Itaporanga.

Seu nome: Divaldo Dantas. Resolveu entrar na política partidária como candidato a prefeito em 2016. Ganhou de uma oligarquia muito atrasada quanto ao trato da coisa pública. Um grupo extremamente assistencialista que nunca se preocupou com mudanças estruturais e definitivas na educação e na saúde. Dantas Ganhou do “coronel bonzinho”.

O Sr. Divaldo Dantas foi eleito com uma grande margem de votos, portanto, um governo com aval popular inquestionável.

Já são 124 dias ou 17 semanas e 4 dias de sua eleição.

Não percebemos nada ainda. Ele é aliado do governador e o hospital regional continua sendo uma casa desumana, politiqueira, pessimamente equipada, com funcionários mal treinados e mal-humorados. A saúde de Piancó está há 10 anos na frente. Um exemplo a ser seguido. Por que dá certo em Piancó e é “selvagem” em Itaporanga?

A educação continua com o mesmo perfil. Professores fingem que lecionam, alunos fingem que aprendem.

As ruas novas mal planejadas virando becos, as ruas velhas sem esgotos, sem calçamentos. Calçadas malfeitas, fora do padrão. Pode tudo nas ruas, falta urbanização na cidade. Os becos surgem, ruas sem saídas. Cadê o Plano Diretor da cidade? Que coloque-se o Plano Diretor em prática, se ele existe.

No verão muita poeira; no inverno muita lama.

Itaporanga tem assaltos, e assaltos, muitos arrombamentos. “Parabéns Itaporanga, ares de cidade grande.” Que bobagem, que falta de planejamento, que descaso!

Hospital de Piancó, 10 anos a frente do similar em Itaporanga Regional de Itaporanga péssimo atendimento, sucateado.

Cidade de grandes edifícios com menos de 25 mil habitantes, são pouquíssimas no nordeste brasileiro, Itaporanga está entre elas. Não se justifica, pois, têm muitas terras e… Muitas vaidades.

Afinal de contas, o Divaldo que vai prevalecer é o empreendedor, o bom patrão, o eficiente gestor de empreendimentos privados ou ele vai sucumbir por causa dos esquemas e vícios nas estruturas das instâncias públicas e sua tradição de roubalheira, amoral, inescrupulosa ou ele vencerá o velho câncer chamado corrupção? O município não conhece um Divaldo ineficiente, fisiologista e fraco. Ele não é assim.

Existe uma esperança forte da população, no geral, em sua pessoa.   A classe média politizada, que não se vende, nem presta-se a ser parasita do município, observa com atenção e respeito o atual prefeito. A expectativa é de uma gestão revolucionária, inédita em Itaporanga. A exemplo de como foi a primeira gestão do Ricardo Coutinho em João Pessoa.

Esperamos que o empresário sério e corajoso prevaleça. Temos mais uns dois meses para que Divaldo diga a que veio. Que manifeste-se o vigor do sonhador e empreendedor, como ele é conhecido, trazendo resultados expressivos, produtivos, promovendo dignidade a população da Rainha do Vale.

Temos esperança.

Ernesto Piancó Silva / Sábado, 6 de maio de 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!