terça-feira, 27 de junho de 2017

DJACYR ARRUDA


Djacyr Cavalcanti de Arruda

Djacyr, é sem dúvidas, o natural de Misericórdia que mais cedo assumiu posições de destaque na vida administrativa do país, chegando a compor o primeiro escalão da equipe de transição do presidente José Sarney, na qualidade de Consultor da Republica, quando este, com a morte de Tancredo Neves, foi empossado na Presidência da Republica, no inicio de 1990, tendo Djacyr desenvolvido um papel preponderante nos primeiros momentos do governo civil que substituiu a regime gerado pela Revolução de Março de 1964. 

Ele ainda não tinha 22 anos de idade e, em 1951, foi eleito deputado à Assembléia Legislativa da Paraíba, onde pontificou até janeiro de 1955. Também, ainda era um jovem de apenas 31 anos de idade quando o presidente Jânio da Silva Quadros o destinguiu com o cargo de Governador do Território Federal do Rio Branco, hoje Roraima, ficando no cargo, de 20 de março a 02 de setembro de 1961, data em que renunciou ao cargo porque o Chefe da Nação abandonou o poder. Em passagem pela sua terra natal, no dia 09 de julho de 1961, em sessão extraordinária, a câmara municipal prestou uma homenagem ao Governador do Território do Rio Branco, Dr. Djacir Cavalcante de Arruda, sendo saudado, pelo então vereador Valter Rodrigues Viana (Dedé Rodrigues). Também, o ilustre visitante e conterrâneo foi saudado, pelo secretário da câmara, Felinto Saturnino da Silva.

Na fronteira norte do país, Djacyr notabilizou-se pelo número de obras que realizou, pela política moralizadora que implantou no Território, seguindo os princípios básicos que eram irradiados de Brasília, oferecendo à Nação momentos de esperança diante dos atos oficiais que procuravam dar um ar de respeitabilidade e ética aos feitos oficiais que eram aplaudidos por todos porque colocava o Brasil nos caminhos de progresso que mereciam o reconhecimento das principais nações do Ocidente. 

Circunstancialmente, Djacyr não nasceu no Vale. O pai, o major Pedro Cavalcanti de Arruda, um próspero comerciante e proprietário rural preferiu que o filho nascesse num centro maior e que oferecesse mais conforto e segurança à sua mulher, Dona Maria Emilia de Arruda (Dona Sinhazinha). Assim, ele nasceu em Campina Grande, no dia 27 de junho de 1929, mas foi abrir os olhos em Boa Ventura, onde viveu os primeiros anos de sua vida e estudou o curso primário e que diz ser a sua verdadeira terra natal. Djacyr estudou o Clássico no Liceu Paraibano e terminou o segundo grau no Colégio Joaquim Nabuco, em Recife. Foi também na capital pernambucana que fez o seu curso superior, formando-se em Direito pela Universidade do Recife, em 1953. 

Depois dos cargos de deputado estadual e governador de Roraima, Djacyr foi ainda deputado federal pela Paraíba, entre 1962 e 1966. Com a nova ordem estabelecida no país e a extinção dos partidos, deixou a política de lado e só em 1982 voltou à militância disputando um mandato de senador pelo MDB da Paraíba, partido que ajudou a fundar a nível nacional. Anos depois, passou a integrar os quadros do PSDB, mas a sua descaracterização o levou a deixar a legenda e hoje pertence no PSB, o partido de João Mangabeira, como ele costuma dizer. 

Na qualidade de procurador autárquico do ex-IAPC, onde exerceu diversos cargos de chefia, Djacyr especializou-se em Direito Previdenciário, tornando-se um dos mais destacados profissionais com atuação na Paraíba, em Pernambuco e em Brasília, onde, após a sua aposentadoria, instalou um movimentado escritório de advocacia, auxiliados pelos filhos, que o coloca entre os mais procurados advogados na capital federal. 

Casado com Maria de Lourdes Cavalcanti de Arruda, Djacyr tem três filhos e reside em Brasília, mas sempre que pode está em João Pessoa e no Vale do Piancó. Vive sempre antenado com as coisas de seu Estado, principalmente a política. Bem relacionado, é amigo das principais figuras da Nação, o que o torna um interlocutor privilegiado e bem informado sobre o que é de interesse da Nação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!