sábado, 27 de maio de 2017

Relaxa! Se Der errado a gente RECORRE

20170527_152544PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
................................................................................
Relaxa! Se Der errado a gente RECORRE
( Reynollds Augusto)

Sabe leitor, hoje eu fui a Patos resolver umas “paradas “. Aproveitei e trouxe as minhas gêmeas que, ontem, felizes, foram realizar a sua “Festa dos Cinqüenta por Cento, da FIP. PB, denominada: “Relaxa! Se Der errado a gente RECORRE”.

É uma espécie de pré-formatura, reunindo a garotada, precisamente a turma 2015.1, que está à busca dos seus sonhos. A garotada, os futuros advogados, já saem da academia com essa mania de protelar. São os famosos recursos que alem de “não corrigir” o “direito certo”, protela ainda mais a tão dificultosa prestação jurisdicional.

É uma “festa de arromba”, dos dias atuais. Elas voltaram contando as novidades e falando da beleza da festa, que misturam todos: alunos, professores, diretores, coordenadores de cursos e até os monitores.

20170527_163315Fiz uma regressão e lembrei-me dos meus tempos de juventude, os meus eternos amigos Ricardo, Herbene, Betânia, quando estudávamos, “HISTÓRIA”! . Éramos um trio que só andava juntos. Saudades!

Encontrei Ricardo, depois, na cidade de Sousa, quando estava terminando o curso de Direito e hoje é um excelente advogado. Um advogado poeta. Ele saindo e eu entrando, fiquei do seu apartamento.

Mas, no nosso tempo, não tinha disso não. “A Festa dos Cinqüenta por cento”. Deu até uma “invejazinha”. Mas, com um tempo, ficamos felizes com as felicidades dos nossos filhos, há uma transferência natural. NÉ NÃO?

Antes aproveitei para dar uma geral no meu carango, o “Jack”. Estou em fase de trocá-lo. Já é tempo. Mas, não queria. É que não sou nenhum pouco consumista, pois o consumismo desenfreado, de desnecessidades, está levando o nosso planeta á bancarrota. O “carango” ainda parece o mesmo que comprei. É que a família tá grande e preciso de um carro maior.

Durante os ajustes, na rua, estava a conversar com um carroceiro que comercializa sucos e sanduíches gostosos. Enquanto lanchava puxei conversa. Gosto de conversar com “os do povo”, como eu. Perguntei-lhe se era verdade que aquele senhor de idade, olhar sereno e simpático, que vendia cocadas e “quebre-queixos”, próximo ao semáforo, havia se matado. Ele disse que sim.

Sempre quando terminava de resolver os meus “problemas, “ na capital do sertão, Patos, fazia questão de procurá-lo para comprar os seus doces, cocadas de côco, quebra-queixos, e tudo mais, para serem consumidos durante a semana. Era, com certeza, melhor doce de leite da região.

Isso me fez relembrar o grande BEBÉ DE NARTÉCIO, quando diz que “Não há doce de leite ruim”. O dele era de outro mundo.

O carroceiro adiantou que é preciso “fugir do diabo” e que um amigo seu, verdureiro, outro dia, acordou dizendo que ia morrer na Serra de Teixeira, quando fosse "hoje" vender as suas verduras naquele município.

- Cê ta doido?!

Dito e feito, quando retornava das vendas, na cidade de Teixeira, ele jogou o carro em um dos abismos e morreu tristemente.

Mas, ninguém morre e enquanto nós sofremos Deus providencia o auxílio, nada de pressa.

Como disse o grande CHICO XAVIER, um missionário de Deus, um cristão de verdade:

“Você pode fugir da morte quantas vezes for preciso, mas da vida nunca”.

E VIVA A VIDA! E os desafios também.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!