sábado, 20 de maio de 2017

Mãe sabia que filha de dois anos de idade estava sendo abusada pelo pai; Caso chocou e revoltou a cidade de Sousa

Segundo a delegada, a mãe era ciente de todo o abuso, porém, não denunciava o agressor temendo ameaças, por ser vítima de violência doméstica.


A Delegada da Mulher, Ivina Cordeiro deu detalhes do caso de estupro que chocou a cidade de Sousa, onde o pai biológico abusou sexualmente da filha de dois anos de idade. Segundo ela a mãe era ciente de todo o abuso, porém, não denunciava o agressor temendo ameaças, por ser vítima de violência doméstica.

Segundo a delegada, a violência doméstica era recorrente, o casal vivia na zona rural em um ambiente restrito, o que facilitava o acusado a cometer tamanha atrocidade, ao se mudarem para a zona urbana de Sousa, a vítima habituada com as agressões nunca procurou a delegacia da mulher para relatar o caso.

O casal tem um filho de 5 anos e uma filha de 2 anos (vítima do estupro). A mãe e esposa, já havia presenciado o marido passar as suas mãos, constantemente nas partes intimas da filha, e por se tratar de uma pessoa sem instrução, relatou o caso a uma vizinha, que prontamente fez a denúncia ao conselho tutelar.

Os policiais juntamente com membros do Conselho Tutelar prenderam o acusado em flagrante. O acusado permanece preso, tendo em vista que em audiência de custódia o juiz
e o promotor entenderam que ele deveria permanecer na prisão.

A mãe foi ouvida e orientada. Ela está sob medida protetiva (afastamento do agressor do lar ou local de convivência com a vítima, a fixação de limite mínimo de distância de que o agressor fica proibido de ultrapassar em relação à vítima).

Segundo a delegada Ivina Cordeiro, a criança realizou exames que constataram que não houve penetração e passa por acompanhamento psicológico.

COMBATE AO ABUSO
Em 18 de maio é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.
A delegada alerta para que a população não se iniba e denuncie todo e qualquer caso de violência, seja dentro de casa ou não. “Você também é responsável pela segurança das outras pessoas”. Finalizou Ivina Cordeiro.

PARA DENUNCIAR
Disque 197- Denúncia Anônimas da Policia Cívil
Disque 190 – Denúncia Anônimas da Polícia Militar

No Brasil, o Disque 180 ou 100 e o aplicativo Proteja Brasil são os principais meios de denúncia dos crimes envolvendo crianças e jovens. 

jovens. 



Diário do Sertão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!