segunda-feira, 15 de maio de 2017

Jovem natural de cidade do Sertão e aluno da UFCG cria algoritmo para detalhar reconhecimento biométrico e fatura concurso


O estudante Ícaro Lima, de 18 anos, do curso de Ciências da Computação da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) venceu o Desafio Vsoft 2017, promovido por uma empresa nacional especializada em identificação biométrica. No desafio, os competidores precisavam desenvolver um algoritmo para o reconhecimento de detalhes de impressões digitais.

A competição contou com 28 equipes. Cada uma poderia ter de uma até quatro pessoas. No resultado final, o Ícaro - equipe “Dante” - ficou em primeiro lugar com um percentual de erros de apenas 5,0738%, bem à frente do segundo colocado que teve 8,8669% de erros.

A competição ocorreu durante quatro meses e o aluno ficou em primeiro lugar, isolado. Depois de elaborar o algoritmo, os competidores ainda precisavam colocar ele em um programa para ser executado. Ao enviar o produto final para a empresa, o sistema era testado com um banco de dados biométricos, o vencedor seria aquele que desenvolvesse o algoritmo com menos erros de reconhecimento biométrico.

“Esses são sistemas são como os utilizados em bancos, para reconhecer digitais dos clientes no caixa eletrônico. O algorítimo serve para que ocorra um reconhecimento
biométrico, como as impressões digitais e reconhecimento facial. O erro era considerado quando ocorria um falso reconhecimento de uma biometria errada, ou quando uma biometria correta era negada”, explica ele.

Quando a competição começou, Ícaro estava apenas no segundo mês de curso e surpreendeu com o resultado. Ele foi premiado com R$ 2 mil pela empresa e foi convidado ainda para um estágio remunerado. Natural da cidade de Santa Luzia, no Sertão paraibano, ele mora atualmente em Campina Grande, onde estuda no campus Bodocongó da UFCG.

G1PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!