segunda-feira, 1 de maio de 2017

Audiência Pública discute inclusão de mais duas cidades do Vale do Piancó na Transposição; confira...


No fim da tarde e início da noite deste sábado (29), vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais, além de outros representantes políticos participaram de uma Audiência Pública na Câmara Municipal de Bonito de Santa Fé, Sertão da Paraíba, para discutir o projeto de inclusão do Rio Piranhas a partir de sua nascente, na Serra da Arara, nas obras do eixo norte da transposição do Rio São Francisco. A propositura partiu do vereador, Marcos Lacerda, do PSD, e está sendo abraçada pelos demais representantes políticos da cidade e região.

De acordo com o autor da propositura, essa seria uma solução para perenizar o Rio Piranhas e incluir os municípios de Bonito de Santa Fé, Carrapateira, Monte Horebe, Serra Grande, São José de Caiana e a parte leste de São José de Piranhas, que foram excluídos do Projeto de Integração das Águas do Velho Chico. Um sonho que poderá se tornar realidade se houver união e interesse da classe política, para lutar junto ao Ministério da Integração Nacional, em Brasília.

O técnico do Ministério da Integração Nacional, Dr. Rafael, que esteve representando o ministro Helder Barbalho, disse, durante o evento, que existe alternativas para realizar o projeto. Ele declarou que ficou abismado porque Bonito de Santa Fé, apesar de tão
próximo do eixo norte, não foi incluído no projeto atual da transposição por conta da característica geográfica, por ser uma região alta. Porém, ele afirmou que o projeto é viável se a água for captada antes do emboque no túnel Cunca 1, em Mauri-CE. Ele explicou que, para isso, a água precisará ser bombeada por meio de uma estação elevatória para subir e chegar no açude de Bartolomeu.

No entanto, Rafael explicou que o Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional, por meio de canais de concreto nos dois grandes eixos (norte e leste), é de responsabilidade do Governo Federal. Já os canais secundários para a distribuição da água ficam a cargo dos governos estaduais. Então se faz necessário que o governo da Paraíba, no caso em questão, juntamente com a bancada paraibana apresente o projeto ao Ministério mostrando as prioridades para a população envolvida, já com um estudo de viabilidade da obra. Em seguida, outras etapas precisarão ser seguidas.

A audiência pública, que durou quase cinco horas, recebeu um grande número de participantes. O ambiente foi preparado, pela Câmara de vereadores, que tem como presidente Van do Viana, para acomodar confortavelmente todo o público presente. Além de representantes políticos, igrejas (católica e evangélicas), sindicatos e a OAB, Subseção de Cajazeiras, representada pelo advogado Zé Ramalho, também estiveram apoiando o evento.

Os próximos encontros para dar continuidade ao pontapé inicial que teve como objetivo “traçar metas do plano de consecução de um veio dágua do eixo norte da transposição do Rio São Francisco para perenizar o Rio Piranhas a partir de sua nascente”, acontecerão em Carrapateira, Monte Horebe e Serra Grande.

Radar Sertanejo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!