quarta-feira, 12 de abril de 2017

Cunha contratou empresa para travar Lava Jato, diz Odebrecht

Ex-presidente da Câmara tentou sabotar a operação, diz revista


O empreiteiro Marcelo Odebrecht teria revelado em seu depoimento de delação premiada um esquema liderado pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para tentar barrar a Lava Jato. As informações são da Veja.

O acordo teria sido fechado pouco antes da eleição do peemedebista para a presidência da Casa, em 11 de fevereiro de 2015. De acordo com a revista, Cunha contratou a empresa de espionagem Kroll para buscar “inconsistências” nas delações premiadas do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef.

“Eduardo Cunha defendia a tese de que deveriam ser encontradas inconsistências nas colaborações premiadas de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef, o que permitiria, na sua ótica, a anulação das investigações”, afirma o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, em decisão que pedido do Ministério Público para retirada do sigilo da investigação e o envio das declarações à Procuradoria da República no Paraná.

Oficialmente, a justificativa para contratação da empresa seria ajudar a CPI da Petrobras a investigar os envolvidos no escândalo do petrolão. A Kroll teria sido usada para investigar contas bancárias e patrimônio no exterior de 12 delatores da Operação Lava Jato.

LEIA TAMBÉM: Conheça os ministros de Temer citados na lista de Fachin

Notícias ao minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!