sexta-feira, 28 de abril de 2017

Com poucas pessoas, Sindicato faz manifesto contra reformas trabalhista e da Previdência, em Santana de Mangueira


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santana de Mangueira (SINSERPUSM), reuniu seus associados, na manhã desta sexta-feira (28), para manifestar total apoio aos trabalhadores, neste dia de ‘Greve Geral’ contra as propostas de reforma da previdência: Trabalhista e Terceirização. A reunião ocorreu na sede do sindicato, localizada na rua Nossa Senhora de Fátima, no centro da cidade.

Na ocasião da reunião, a presidente do SINSERPUSM, Francisca Lucena Rufino e demais diretores manifestaram repúdio e indignação contra as propostas de reformas do governo Temer. As manifestações ocorrem em todos os Estado da Federação e assim como em Santana de Mangueira, tem adesão de várias entidades e classes sociais.

“Nós não poderíamos cruzar os braços e nos calar, diante de tudo isso que vem ocorrendo. Somos contra essas reformas da previdência, por que elas massacram os direitos dos trabalhadores. Estamos engajados com todo povo brasileiro nessa luta pelos nossos direitos”, pontuou a presidente da SINSERPUSM, Francisca Lucena Rufino.

Carro de som, panfletos e faixas foram usados, durante a manifestação na cidade de Santana de Mangueira. A iniciativa foi uma forma encontrada pelo SINSERPUSM para
mostrar que está a serviço do servidor, unindo e não medindo forças.

Duas das principais bandeiras do governo Michel Temer, a reforma da Previdência e a reforma trabalhista tramitam no Congresso e devem ser analisadas por deputados e senadores ainda no primeiro semestre, de acordo com os planos do Palácio do Planalto.

Em várias cidades do país, trabalhadores de diversas categorias participam da greve geral convocada pelas centrais sindicais, em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência. Os manifestantes protestam com bloqueios de vias e rodovias de todo país.

Mais imagens:

Vale do Piancó Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!