sexta-feira, 21 de abril de 2017

Advogados de Coremas reagem à intenção do TJ de acabar o judiciário do município


Por Redação da Folha – O Tribunal de Justiça da Paraíba está intencionado a extinguir algumas comarcas no estado e uma delas seria a de Coremas. A Justiça local existe há 63 anos e nasceu com a própria criação do município, conforme a lei estadual 1005 de 30 de dezembro de 1953, mas agora está seriamente ameaçada de extinção.
                
O Projeto de Reestruturação das Unidades Judiciárias de 1º Grau, elaborado pelo TJ-PB, é, de fato, uma ameaça para a comarca de Coremas em função da alegada baixa demanda processual, mas os advogados do município, representados por Laedson Andrade e Gledston Viana, não concordam com o estudo do tribunal e elaboraram um projeto para contrapor os argumentos do Tribunal de Justiça.
                
Os advogados do município se reuniram nessa quinta-feira, 20, para discutir o problema e definir estratégias de luta contra a intenção do tribunal. “Acabar a comarca de Coremas representa um prejuízo muito grande para o município, é voltar aos tempos anteriores à criação do município, quando pertencíamos a Piancó, e temos que lutar contra esse retrocesso”, comentou Laedson, que também é vereador e está mobilizando as forças políticas municipais e até estaduais contra a medida.

Sem comarca, o município perderá também outras duas instituições importantes na representação dos interesses da sociedade e dos direitos individuais, que são o Ministério
Público e a Defensoria.  “Não podemos nem imaginar Coremas sem uma comarca que existe desde o nascimento da cidade e hoje é ainda mais importante em face do crescimento populacional e o desenvolvimento do município”, comentou. Foto: advogados se reuniram nessa quinta-feira para debater o problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!