segunda-feira, 6 de março de 2017

Lucy Alves


Lucyane Pereira Alves, nasceu em João Pessoa, em 6 de março de 1986, filha do casal de músicos itaporanguense: Maria José Pereira e José Hilton Alves (Zé Badú), mais conhecida pelo nome artístico Lucy Alves, é cantora, compositora e multi-instrumentista. Em 2013 participou do programa The Voice Brasil, sendo uma dos três finalistas. Depois de sua participação no programa The Voice Brasil, Lucy assinou contrato com a gravadora Universal lançando seu primeiro CD solo.

Biografia
Lucy começou sua vida artística aos quatro anos de idade, ingressou no mundo da música pelo Projeto Formiguinhas e depois sendo violinista na Orquestra Infantil da Paraíba e da Camerata Izabel Burity. Participou como solista das Orquestras Sinfônicas da Paraíba e de Recife e da Orquestra de Câmara de João Pessoa. Tocou violino no Conservatório Musical da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Foi também na UFPB que ela se graduou em música. Desde de 2002, ela está entre as integrantes do grupo Nordestino Clã Brasil, no qual lançou oito álbuns, sendo dois álbuns ao vivo e dois DVDs. 

Carreira / Clã Brasil
Grupo oriundo de Itaporanga e formado no início dos anos 2000. A formação base conta com as très irmãs Lucyane, Laryssa, Lizete e Maria José, mãe; e o pai, José Hilton. A família sempre frequentou os bancos acadêmicos de prática e teoria musical. Com forte influência dos maiores nomes da música tradicional nordestina, como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Antônio Barros, Jacinto Silva, Gordurinha e Elino Julião, lançaram primeiro CD em 2002: “A sedução do Clã Brasil”. No ano seguinte, lançaram o disco “De onde vem o baião”, cuja música título foi composta por Gilberto Gil ainda nos anos 1980. No álbum, também constou uma composição de Chico César: “Paraíba meu amor”. Em 2004, lançaram o primeiro CD ao vivo “Forró pé-de-serra ao vivo”, no qual regravaram sucessos como “Asa Branca” e “Paraíba” de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira; e “ABC do sertão” e “Sabiá”, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas. Em 2006, lançaram o segundo CD ao vivo, com o mesmo título do anterior. No repertório, canções assinadas por compositores como Accioly Neto, em “Espumas ao vento”; Pinto do Acordeon, “Tem que ser pra ser”; e Sivuca (c/Glória Gadelha) em “Feira de Mangaio”. 

Ainda nesse mesmo ano, lançaram um DVD ao vivo, que contou com participações especiais de Sivuca, Marinês, Pinto do Acordeon e Marcos César. Em 2009, gravaram um novo projeto: O CD/DVD “Clã Brasil canta Dominguinhos”. O disco contou apenas com composições do referido compositor, cantor e sanfoneiro. No ano seguinte, no dia 6 de abril, receberam homenagem solene no plenário da Câmara Municipal de João Pessoa e receberam a “Comenda Ariano Suassuna”, Ainda em 2010, foram considerados por especialistas como o grupo paraibano de maior sucesso no Brasil e no exterior. 

Parcerias
Lucy chamou a atenção de grandes nomes da música em parcerias no palco e em estúdio. Já gravou e tocou ao lado de Dominguinhos, Marinês, Pinto do Acordeon, Sivuca, Quinteto Violado e Oswaldinho do Acordeon. Antes do The Voice, fez parte da banda de Alceu Valença em shows pelo Brasil, participando de projetos como o “Pixinguinha” (com o grupo Chorisso), e do “Festival Internacional da Sanfona” com o Clã Brasil, grupo de meninas instrumentistas de forró de raiz que a projetou nacionalmente, com o qual tem seis álbuns e dois DVDs gravados. 

Show no Busto de Tamandaré
No primeiro show de 2014, a paraibana Lucy Alves, foi homenageada pela Prefeitura de João Pessoa. O evento marcou o reencontro da artista com o público, na primeira apresentação após o sucesso no programa The Voice Brasil. Ela cantou para um público estimado pelos organizadores do evento em 80 mil pessoas. Em sua apresentação, Lucy trouxe um pouco do universo de Luiz Gonzaga, uma das suas maiores influências musicais, apresentando suas versões para os grandes clássicos do Rei do Baião. Também não faltaram as músicas que a levaram à final do The Voice Brasil. Seguida pelo coro do público, ela cantou “De volta pro aconchego” e “Isso aqui tá bom demais” (Dominguinhos), “Disparada” (Geraldo Vandré), “Segue o seco” (Carlinhos Brown) e “Festa do interior” (Moraes Moreira), alternando instrumentos como a sanfona e o piano.

Discografia
Álbum - Clã Brasil
2002: A sedução do Clã Brasil
2003: De onde vem o baião
2004: Forró Pé de Serra ao vivo
2005: Coletânea Clã Brasil
2006: Clã Brasil - Forró pé-de-serra ao vivo
2009: Clã Brasil canta Dominguinhos
Álbum - Carreira Solo
2014: Lucy Alves
DVDs de Estúdio & Ao Vivo
2006: Clã Brasil ao vivo
2009: Clã Brasil canta Domiquinhos

Atualmente nossa conterrânea a cantriz, intrumentista e compositora desponta nos cenários Nacional e Internacional, mostrando todo a talento dessa jovem que tem raízes no Cantinho de Dedé, Seu avó e de Itaporanga, seu maior orgulho.

Mais sobre Lucy Alves:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!