quarta-feira, 29 de março de 2017

FEBRE AMARELA. OMS ESTENDE RECOMENDAÇÃO DE VACINA AOS VIAJANTES ESTRANGEIROS PARA OS ESTADOS DE SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO


A Organização Mundial de Saúde (OMS) ampliou as recomendações para que viajantes internacionais com destino ao Brasil para que tomem a vacina contra a febre amarela, desta vez incluindo os estados do Rio de Janeiro – exceto a capital e Niterói – e São Paulo, com exceção da capital e da região urbana de Campinas. É a terceira vez este ano que a entidade altera suas recomendações de viagem por causa do surto de febre amarela silvestre que assola partes do país.

Por: Ruth Helena Bellinghini 
Fonte: Site http://portugues.medscape.com/

A primeira alteração ocorreu aconteceu em 31 de janeiro e incluiu o Espírito Santo, com exceção da área urbana de Vitória, as cidades fluminenses de Bom Jesus do Itabapoana; Cambuci; Cardoso Moreira; Italva; Itaperuna; Laje do Muriaé; Miracema; Natividade; Porciúncula; Santo Antônio de Pádua; São Fidelis; São Jose de Ubá; Varre-Sai; Campos dos Goytacazes; São Francisco de Itabapoã e São João da Barra, todas na divisa do Rio com Minas e Espírito Santo e uma longa lista de cidades do Sul e sudoeste da Bahia: Alcobaça; Belmonte; Canavieiras; Caravelas; Ilhéus; Itacaré; Mucuri; Nova Viçosa; Porto Seguro; Prado; Santa Cruz Cabrália; Una; Uruçuca; Almadina; Anagé; Arataca; Barra do Choça; Barro Preto; Belo Campo; Buerarema; Caatiba; Camacan; Candido Sales; Coaraci;
Condeúba; Cordeiros; Encruzilhada; Eunápolis; Firmino Alves; Floresta Azul; Guaratinga; Ibicaraí; Ibicuí; Ibirapuã; Itabela; Itabuna; Itagimirim; Itaju do Colônia; Itajuípe; Itamaraju; Itambé; Itanhém; Itapé; Itapebi; Itapetinga; Itapitanga; Itarantim; Itororó; Jucuruçu; Jussari; Lajedão; Macarani; Maiquinique; Mascote; Medeiros Neto; Nova Canaã; Pau Brasil; Piripa; Planalto; Poções; Potiragua; Ribeirão do Largo; Santa Cruz da Vitoria; Santa Luzia; São Jose da Vitoria; Teixeira de Freitas; Tremedal; Vereda e Vitoria da Conquista.

Em 4 de março, "devido à rápida disseminação da doença no Espirito Santo", a recomendação de vacina foi estendida aos viajantes estrangeiros que se dirigem à capital, Vitória. Finalmente, no dia 17, a OMS passou a indicar a vacina a quem viaja para os estados do Rio e São Paulo, exceção feita às capitais e as regiões urbanas de Niterói e Campinas.

O governo brasileiro reconheceu na segunda-feira (20) que houve falha no programa de vacinação contra a febre amarela na região de Minas Gerais e que esta pode ser a causa para o crescimento da doença na região, e dali ela ter se espalhado para o vizinho estado do Espírito Santo. De acordo com relatório publicado no início da semana [1], o Ministério da Saúde afirma que dos 533 municípios mineiros com recomendação para vacinação, apenas 4,6% atingiram a meta de mais de 95% da população com cobertura vacinal. Entre as demais, 47,8% das cidades alcançaram índices entre 50 e 94,9% de cobertura e 47,4% não chegaram sequer a 50%.

Segundo especialistas ouvidos pelo Medscape, a necessidade de ampliar a vacinação contra febre amarela para as populações da margem direita do Rio São Francisco foi detectada pelo próprio Ministério da Saúde em 2008, a partir da constatação de epizootias (morte de animais) na área. A vacina foi incluída no calendário de imunização das crianças, mas nem todas as cidades ofereceram o imunizante aos adultos, particularmente os moradores de zonas rurais, próximas às matas.

Na última sexta-feira (17), a OMS confirmou ao Medscape que o País havia pedido acesso aos estoques de emergência da organização, que eram de apenas seis milhões de doses. Deste total, o Brasil conseguiu apenas 3,5 milhões de doses.

Há anos, a OMS alerta para os estoques mundiais muito baixos de vacinas contra febre amarela. Segundo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) [2], a produção mundial anual mundial era de pouco mais de 48 milhões de doses em 2016 e deveria alcançar os 50 milhões de doses este ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!