quinta-feira, 23 de março de 2017

Alguns episódios na Câmara de Piancó mostram que nível legislativo pode ter piorado

Por Redação da Folha – A legislatura passada da Câmara Municipal de Piancó foi bastante questionada pela postura de alguns vereadores dentro do recinto legislativo, não condizente com representantes populares, mas a atual composição legislativa parece caminhar para superar a anterior em críticas populares, embora suas poucas semanas de atuação.
                
Apesar da atual legislatura ter começado há menos de dois meses, muita coisa já aconteceu dentro da Câmara de Piancó que compromete a imagem do parlamento mirim perante a opinião popular: na última sessão, por exemplo, dois vereadores por pouco não trocaram socos e pontapés, mas trocas de insultos pessoais ocorreram aos montes.
                
O vereador Pedro Aureliano denunciou que o prefeito Daniel Galdino estava comprando merenda em Campina Grande, prejudicando o comércio piancoense. Durante a crítica, ele teria provocado o vereador Neguinho Marinheiro, que defende o prefeito, motivando o intenso bate-boca entre os dois. Os vereadores chegaram a se levantar para partir para um confronte físico, mas o presidente da Câmara, Hermógenes Xavier, encerrou a sessão para evitar o pior, prejudicando o andamento dos trabalhos.
                
Em um outro episódio recente, o líder do prefeito na Câmara, José Geraldo, por causa de um simples desentendimento com o presidente, deixou a sessão junto com seus colegas
de bancada e prejudicou a reunião, que precisou ser encerrada por falta de quórum. Matérias deixaram de ser discutidas e votadas.
                
Em cada sessão, trocas de insultos pessoais entre vereadores, insinuações provocantes e expressões do tipo “lá fora a gente resolve do jeito que você quiser” distanciam a Câmara Municipal da representação popular, prejudicando seu principal papel institucional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!