quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Vereador faz questionamentos sobre contas de campanha do prefeito reeleito de Pedra Branca

Por Redação  da Folha – Embora tenha aprovado as contas de campanha do prefeito reeleito de Pedra Branca, Allan Bastos, em  novembro do  ano passado, o juiz eleitoral Carlos Barreto observou em seu despacho que “Examinando os autos, restou configurada, conforme parecer ministerial, que a prestação de contas apresenta indícios de irregularidades .... Com relação aos indícios, anoto que a sua existência fere os requisitos de consistência e confiabilidade das contas apresentadas. Todavia, há de se ressaltar que a concretização das mencionadas irregularidades ainda está sendo objeto de investigação pelo Ministério Público Eleitoral, não havendo, portanto, critérios que autorizem a desaprovação ou aprovação com ressalvas das contas em exame, eis que ausente comprovação de sua prática”.
            
No entanto, para o vereador de oposição Roberto Rodrigues, as contas não deveriam ter sido aprovadas por muitas razões, mas a principal delas é o fato do prefeito, que é um homem rico, ter declarado ser pobre à Justiça Eleitoral. De acordo com o parlamentar mirim, além de ser gestor municipal, com um bom salário, de exercer a atividade de
médico, com uma excelente remuneração, o prefeito é também empresário, mas declarou que é pobre, ou seja, não possui bens móveis ou imóveis. “Faltou com a verdade à Justiça Eleitoral, ocultando seus bens”, comentou Beto.
            
Conforme o vereador, o prefeito é sócio-administrador da empresa Bastex Comércio  Têxtil LTDA, que tem um capital de 30 mil reais, e seu nome aparece no Quadro de Sócios e Administradores (QSA), conforme a Receita Federal. “Além disso, é importante registrar que o seu pai, o ex-prefeito Antônio Bastos, passou todos os bens para o nome dos filhos para não pagar a multa nem ressarcir os cofres públicos na ação em que foi condenado por improbidade administrativa”, disse o parlamentar mirim, ao criticar a conduta o atual e do ex-prefeito, filho e pai respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!