segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Seca aumenta número de enxames de abelhas perto de casas na PB; veja orientações


Segundo o pesquisador Herbert Uchôa, o aumento do calor e a redução da florada influenciam no surgimento de enxames de abelhas itinerantes, proporcionado pelo aumento do número de insetos nas colméias

O crescente número de casos de colmeias de abelha encontradas próximas a residências fez com que a Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa-PB) o Corpo de Bombeiros firmassem parceria para atuação conjunta na captura de enxames. A ação é para reduzir o número de acidentes e queima de colmeias e para introduzir os enxames capturados nas pesquisas desenvolvidas pela Emepa-PB.

Segundo o pesquisador Herbert Uchôa, o aumento do calor e a redução da florada influenciam no surgimento de enxames de abelhas itinerantes, proporcionado pelo aumento do número de insetos nas colmeias.

O calor também deixa as abelhas mais agitadas e agressivas, podendo ocorrer acidentes se houver aproximação da localização de enxames.

“Considerando o risco à vida humana oferecido por esses enxames, quando estão localizados próximos a grandes concentrações populacionais, o Corpo de Bombeiros atua
na remoção deles, capturando e soltando as abelhas em áreas de mata nativa, ou quando não é possível a captura, infelizmente o enxame é exterminado”, disse Herbert Uchôa.

Com a captura sendo bem conduzida e utilizando o manejo técnico correto, os enxames poderão ser direcionados para o desenvolvimento de pesquisa na cadeia produtiva da apicultura e meliponicultura pela Emepa e, posteriormente, chegarão aos apicultores e meliponicultores.

Caso um enxame ou colmeia de abelha seja identificado, a população deve acionar o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193. 

Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!