quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Piancoense executado a tiros em Catingueira: polícia ainda não tem suspeito nem sabe motivação

Por Redação da Folha – Ainda é um completo mistério a execução a tiros do piancoense João Félix de Azevedo Filho, de 30 anos, no começo da noite dessa segunda-feira, 6, no centro da cidade de Catingueira. O caso está sendo apurado pela delegacia de Piancó.
                
Ele residia na Rua Pedro Ângelo, em Piancó, e teria ido a Catingueira visitar sua mãe, que reside naquela cidade. Segundo as primeiras informações policiais, João parou o carro em uma rua, quando um homem armado aproximou-se do veículo e atirou seis vezes contra a vítima, que morreu imediatamente.
                
A polícia ainda não tem suspeito nem sabe a motivação do crime. Depois do trabalho pericial, o corpo foi encaminhado para exame necrológico em Patos. A vítima é de uma família de músicos em Piancó: é filho do saxofonista Paizinho e neto do maestro Pedoca.
                
João era casado e deixa um filho. Sua morte, principalmente pelas circunstâncias em que ocorreu, teve forte repercussão em Piancó, onde era uma figura bastante conhecida. O corpo deverá ser sepultado nesta tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!