segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

COMO FAZER A REPRODUÇÃO DE UMA ORQUÍDEA (PARA TER UMA SEMPRE EM CASA)


A orquídea é uma das flores mais bonitas e delicadas que exista no mundo, por isso requer um grande cuidado constante. Símbolo da classe, amor e elegância, a orquídea, necessita de tratamento especial durante o período muito particular da segunda floração: apesar do fato que, na natureza, há muitas variedades desta flor especial, os segredos, listados abaixo, aplicam-se a todos os tipos de orquídea: da orquídea Phalaenopsis (aquela à borboleta) até a orquídea Dendrobium etc .., veja como tratá-la da melhor maneira possível.

1. Multiplique uma orquídea
Como multiplicar uma orquídea? A este respeito é necessário criar uma estaca para a multiplicação, essa operação é muito simples. Você deve usar o fragmento de uma planta (caule fornecido com nó), que deve ser cortado e inserido no solo, e assim se cria uma nova amostra. Graças a esta propriedade regenerativa vegetal, você pode multiplicar sem problemas suas plantas favoritas. Mas vamos entrar no detalhe na multiplicação de plantas: a vantagem é óbvia, pois a multiplicação realizada é do tipo assexuado e desta forma você vai evitar a recombinação ligada à reprodução sexual.

A planta que cresce graças a este método, será assim perfeitamente idêntica à planta geradora. Lembre-se, quando fizer o corte, que é neccessario obter o fragmento sempre do caule com o nó. Outras plantas que se desenvolvem rapidamente com este método são o figo da Índia e o papiro de mentira.


2. Como fazer durar as orquídeas por muito tempo
Este artigo irá listar 5 segredos surpreendentes para curar uma orquídea da melhor maneira. Vamos ver quais são.

A) Luz adequada. A orquídea ama a luz, mas não deve ser exposta diretamente; por isso deve ser plantada em uma área ensolarada e parcialmente sombreada, onde os raios do sol não cheguem diretamente sobre a flor e com temperaturas variando entre 15 ° e 35 °. Os raios do sol tendem a danificar, irremediavelmente, as folhas da planta.

B) A segunda floração. Normalmente, a floração ocorre no período invernal e continua até a primavera; Se depois de um ano a partir da primeira floração, a orquídea, ainda não floresceu novamente, deve ser mantida no escuro durante pelo menos uma semana (por exemplo, dentro de um armário ou almoxarifado) e depois colocada novamente ao sol, regando-a durante 10 minutos, com boa água à temperatura ambiente, a água restante não deve ser excessiva, mas deve ser capaz de escorrer deixando o solo húmido.


C) Fertilizantes especiais. Utilizar fertilizantes adequados para a orquídea, ocasionalmente, vai servir para torná-la mais forte, bonita e revitalizada; no mercado, há uma infinidade de fertilizantes específicos e não, para a orquídea, ricos em sais minerais e nutrientes, basta escolher o mais adequado e seguir as instruções escritas na embalagem: o estrume deve ser do tipo líquido e deve ser distribuído diluído com água pelo menos uma vez cada mês.

D) Tratamento específico. A orquídea tém medo da luz direta, calor extremo e correntes de ar frio, por isso é uma boa prática posicioná-la em um lugar que não a exponha a estas situações. Além disso, remova, sempre que estiverem presentes, folhas e flores secas da planta, isso irá torná-la com certeza mais vigorosa no futuro.


E) Como fazê-la florescer novamente. Esta flor exige um cuidado contínuo e assíduo, portanto, para fazê-la florescer novamente é preciso, depois de 3 dias da queda da flor, cortar o caule logo abaixo: neste caso, se o renascimento não acontecer, é preciso cortar completamente ao caule da flor, a partir do ponto onde começa a planta, eliminando assim completamente a parte seca.

Além disso, é preferível regar a orquídea, pelo menos, uma vez por semana durante dez minutos depois, com água corrente à temperatura ambiente e nunca deixar o solo encharcado com água, mas molhado, para evitar que a planta seque. Uma vez que a orquídea vai florescer novamente, pode continuar a regá-la com base semanal, com somente um copo de água, de preferência, sempre à temperatura ambiente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!