sábado, 11 de fevereiro de 2017

11 de fevereiro - Aconteceu em Itaporanga


No dia 11 de fevereiro de 1989, a Câmara concedeu “licença”, para tratamento de saúde, por 120 dias, ao vereador Carlos Alberto Ferreira, assumindo o seu lugar, o 1°. Suplente do PDS, Luís Benedito de Oliveira (Seresteiro das antigas que morreu em acidente quando chegava em Itaporanga para as comemorações do sesquicentenário da paróquia). Nessa mesma sessão, a vereadora Josefa Gomes da Silva (Nazinha) requereu ao Prefeito a construção de uma escola, no Sítio Barrocas.

Na sessão do dia 11 de fevereiro de 2006, foi aprovado o Projeto de Lei n°. 55/2006, de autoria do vereador Herculano Pereira Sobrinho, dando à Rua Projetada n°. 33, localizada, no Loteamento Adailton Teixeira, o nome de “Rua José Lúcio dos Santos”. 

Na mesma sessão, o vereador Dr José Valeriano da Fonseca requereu à Mesa da Câmara que enviasse ofício ao Secretário de Segurança Pública e ao Sr. Governador do Estado da Paraíba, solicitando a nomeação e indicação de “Médicos Peritos” para o Hospital Distrital de Itaporanga. Esse pedido do vereador deveu-se ao fato de o Estado haver determinado que os exames cadavéricos deveriam ser feitos em Campina Grande ou João Pessoa. Uma determinação, no mínimo, estranha e irresponsável, porque o defunto era levado, pelos Policiais, mas o regresso, se a família quisesse, que fosse buscá-lo. Ora, muitas das vezes, o extinto passava dois, três ou mais dias, porque os familiares eram pobres e, quando conseguiam trazer seus entes queridos, mediante favores políticos, eles já estavam em elevado estado de decomposição. Atitudes, como essa, só atestam o quanto faz falta uma representação política, responsável e comprometida com os interesses e as necessidades da população. 

O ex-prefeito de Itaporanga, Sebastião Rodrigues de Oliveira faleceu no dia 11 de fevereiro de 1980 e se encontra sepultado no cemitério local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!