segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

SEBASTIÃO LOUREIRO


No Sitio Vaca Morta, município de Misericórdia, hoje Itaporanga, nascia no dia 30 de janeiro de 1940, Sebastião Loureiro, filho do casal Manoel Leite Cesar Loureiro e Maria Bráulio da Silva.

Fez o curso primário em Itaporanga, tendo, como professoras, Diva e Rita Soares; Cursou o ginasial no Colégio Alfredo Dantas, na cidade de Campina Grande, não chegando a concluí-lo. 

Ainda adolescente, nos anos de 1950/1955, foi residir na cidade de Campina Grande, onde estudava e ainda trabalhava no comércio de seu irmão Eutique Loureiro e seu cunhado Zé Celino. Já na década de 1960, mudou seu domicílio para a cidade de João Pessoa, onde trabalhou como repórter, no Jornal Correio da Paraíba; depois foi nomeado para a Secretaria de Estado da Agricultura, foi assessor de imprensa do então secretário Dr. Carlos Pessoa e por fim, no final dessa década, foi ainda assessor de imprensa do prefeito de João Pessoa, Dr. Domingos Mendonça Neto. 

Em 1971, foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como funcionário da Agência do Banco Industrial de Campina Grande. Não sentindo vocação para trabalhos bancários, regressou a sua terra natal no ano seguinte para coordenar a primeira campanha eleitoral do seu sobrinho, o saudoso deputado estadual Soares Madruga, residindo em Itaporanga até o seu último dia. 

No dia 28 de junho de 1964, casou-se com a senhora Terezinha Brunet Crizanto, com quem teve o seu filho Manoel Leite Cesar Loureiro Netto, ainda hoje chamado carinhosamente de Lourerinho. 

Sebastião Loureiro foi um grande articulador político, participando de memoráveis campanhas eleitorais ao lado do seu sobrinho Deputado Soares Madruga e que amava a sua terra Itaporanga, sabendo, também, conquistar grandes e sólidas amizades. 

Faleceu na cidade de João Pessoa, no dia 14 de agosto de 2006,. tendo seus restos mortais sepultados no Cemitério Mãe de Misericórdia, na cidade sua cidade natal, Itaporanga, tão amada por ele. 

Um comentário:

  1. Meu amigo e primo, Sebastião de tia Liquinha, grande pessoa, memorável repórter, como ele próprio apresentava, extremamente didático e hábil articulador político, nos deixou mitas saudades...
    Luiz Alberto Gomes

    ResponderExcluir

Gostou da matéria... Comenta, vai!