domingo, 8 de janeiro de 2017

Os Polidores da Pedra. O Polidor do Espírito



20170107_201131
Os Polidores da Pedra. O Polidor do Espírito
(Reynollds Augusto)
Sabe leitor você precisa eleger um dia por semana para polir o espírito, ser imortal, que viaja no carro do tempo rumo á perfeição. Eu escolhi a tese espírita que é a tese cristã resgatada e qualificada. As religiões chamam o processo de “Salvação”. Acho esse termo não muito judicioso, sendo mais apropriado cognominar de evolução, aprimoramento, que faz parte de uma das leis do Direito de Deus, o Natural, a lei do progresso.
20170107_201209Ela está explicada em “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”, que é uma espécie de Código Universal da Vida, com seus princípios imorredouros.
“Polir” o Espírito é essencial, prioritário e indispensável. É para isso que estamos nessa astronave chamada Terra, que sofre com a falta de polimento da maioria. Seria de bom tom a leitura.
Aqui eu quero me penitenciar com o escritor, blogueiro, jornalista, ativista e criativo PAULO RAINERIO BRASILEIRO. Um choque de horário impediu-me de estar presente ao lançamento de mais um dos seus filhos, que foi feito como muito esmero, próprio do próprio. Um trocadilho.
POLIDORES DA PEDRA – Volume I
Trata-se de um acervo histórico das mentes pensantes que fizeram essa cidade de Itaporanga se movimentar. Inclusive com um dos destaques sendo o meu saudoso Pai, ADEMAR AUGUSTO, que tanto amou essa cidade e participou dos movimentos políticos e sociais da nossa “Pedra Bonita”, ativamente.
É que ontem eu estava escalado para realizar a primeira palestra do ano, no Centro Espírita Jesus de Nazareth, que é um polidor de almas. Eu e a jovem psicóloga Karmem Gouveia, que sabe muito, apesar da juventude.
Quando saí da instituição já eram quase 22 horas e achei por bem não chegar retardatário. Mas, hoje vou adquirir um exemplar para fazer parte da minha coleção. Já são três os seus livros.
O homem é um historiador de valor e conhece Itaporanga, como ninguém, tendo visão ampla, sendo um futurista, pois desconheço acervo que trate da nossa história. Nós somos pobres nesse setor. Talvez tenha sido a histórica  falta de visão administrativa.
É uma pena.
Mas ontem, na Casa Espírita, uma das escolas de Deus, tivemos uma noite agradável de aprendizado em torno do tema: “Um Novo Tempo”.
Estamos em um novo tempo, psicologicamente falando, pois o tempo nem existe, sendo convenção. Mas, que bom que existe um dia, depois do outro. Uma semana depois da outra, um ano depois do outro que mesmo sem, de fato, existir nos permite o recomeço.
Nada como existir o dia 31 de dezembro. É o fim de uma fase e início da outra. A continuidade traria tédio ao espírito, apesar de sermos imortais e, por isso, vamos sempre continuar rumo á plenitude. Não tem jeito.
A dica é se aperfeiçoar resignificar a vida e realizar em si a proposta cristã de amor e felicidade. Buscar o reino de Deus, que não é um lugar e sim um estado interior.
Santo Agostinho deu a dica em resposta á questão 919 de O Livro dos Espíritos. A mesma proposta de Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo:
““ Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, interrogava a minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Foi assim que cheguei a me conhecer e a ver o que em mim precisava de reforma. Aquele que, todas as noites, evocasse todas as ações que praticara durante o dia e inquirisse de si mesmo o bem ou o mal que houvera feito, rogando a Deus e ao seu anjo de guarda que o esclarecessem, grande força adquiriria para se aperfeiçoar, porque, crede-me, Deus o assistiria. Dirigi, pois, a vós mesmos perguntas, interrogai-vos sobre o que tendes feito e com que objetivo procedestes em tal ou tal circunstância, sobre se fizestes alguma coisa que, feita por outrem, censuraríeis, sobre se obrastes alguma ação que não ousaríeis confessar. Perguntai ainda mais: “Se aprouvesse a Deus chamar-me neste momento, teria que temer o olhar de alguém, ao entrar de novo no mundo dos Espíritos, onde nada pode ser ocultado?”
“Examinai o que pudestes ter obrado contra Deus, depois contra o vosso próximo e, finalmente, contra vós mesmos. As respostas vos darão, ou o descanso para a vossa consciência, ou a indicação de um mal que precise ser curado.”
20170107_212336
Ao sair da Instituição, depois de muita peleja, a praça Frei Martins está começando a surgir. O embrião está belo, com muitas árvores . Praça sem verde não é praça. Seria bom que a administração colocasse um guarda municipal, senão ela vai durar pouco. Senão fixo, pelos menos volante.
Essa é a dica para 2017. Vamos polir os Espíritos. Vamos conhecer os polidores de Itaporanga.
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!