terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Marisa Letícia: "trombose venosa profunda dos membros inferiores"

Boletim médico divulgado nesta terça-feira (31) informa sobre procedimento para evitar embolia

   
A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, de 66 anos, foi submetida a uma passagem de um filtro de veia cava inferior na tarde desta segunda-feira (30), no hospital Sírio Libanês. O procedimento, conforme informa boletim médico divulgado na tarde desta terça-feira (31), teve o objetivo de prevenir a ocorrência de uma embolia, já que uma ultrassonografia de rotina detectou "a presença de trombose venosa profunda dos membros inferiores".

O documento atesta ainda que não há anormalidades na "coagulação, função renal ou hepática da paciente. De maneira geral, o quadro clínico permanece estável.

O boletim, no entanto, é mais descritivo que os anteriores e trata de informações, como o controle neurointensivo, informando que a esposa do ex-presidente Luís Inácio Lula da
Silva vem "apresentando melhora progressiva dos parâmetros evolutivos neurológicos - tomografia de crânio, ultrassonografia doppler transcraniano e pressão intracraniana".

A ex-primeira-dama sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico na tarde de terça-feira (24), devido ao rompimento de um aneurisma que tinha há 10 anos.

Leia o documento na íntegra abaixo.

"A paciente Marisa Letícia Lula da Silva, 66 anos, internou-se no Hospital Sírio-Libanês no dia 24 de janeiro de 2017, com o diagnóstico de Hemorragia Subaracnóide Fisher IV. Imediatamente após a admissão hospitalar, a paciente foi submetida à embolização de aneurisma cerebral. Não houve intercorrências no procedimento.

Após o procedimento, a paciente foi submetida à passagem de um cateter para monitorização intra-ventricular da pressão intracraniana.

Desde a admissão hospitalar até a presente data, a paciente permanece com controle neurointensivo, apresentando melhora progressiva dos parâmetros evolutivos neurológicos - tomografia de crânio, ultrassonografia doppler transcraniano e pressão intracraniana.

A paciente permanece estável do ponto de vista cardiovascular, com níveis normais de pressão arterial sem necessidade de utilização de medicamentos para controle pressórico, apresentando ecocardiograma seriadamente normal.

Não há anormalidades na coagulação, função renal ou hepática da paciente. Na tarde de ontem, em exame de rotina, foi detectada ao ultrassom a presença de trombose venosa profunda dos membros inferiores. Foi então realizada a passagem de um filtro de veia cava inferior com o objetivo de prevenir a ocorrência de embolia.

O quadro clínico permanece estável.

As equipes que a acompanham são:

Coordenação – Professor Dr. Roberto Kalil Filho
Neurologia Clínica – Professor Dr. Milberto Scaff
Neurocirurgia – Dr. Marcos Stávale
Neurorradiologia – Dr. José Guilherme Pereira Caldas"


Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!