quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Cientistas dos EUA desenvolvem Aedes resistente à dengue

Modificação genética evita que mais pessoas sejam infectadas pelo vírus responsável pela doença

   
Cientistas norte-americanos conseguiram modificar o material genéticos de mosquitos Aedes aegypt de forma que a transmissão da dengue fosse evitada.

De acordo com informações do UOL, os pesquisadores da Universidade Johs Hopkins criaram uma forma de ativar as proteínas Dome e Hop, que lutam contra o vírus, logo depois de o mosquito ser infectado pelo vírus.

Dessa forma, o vírus não chega a completar seu ciclo de vida no intestino do mosquito, e a transmissão ao homem é evitada.

Os mosquitos geneticamente modificados obtiveram os seguintes resultados: aqueles com mais Dome tiveram 78,18% menos cópias do vírus da dengue em suas entranhas; os com
mais Hop tiveram uma queda de 83,63% de cópias do vírus, segundo o estudo publicado na publicação científica Plos.

Ainda assim, o resultado positivo só foi detectado nos casos de infecção por vírus da dengue. Doenças como zika e chikungunya, também transmitidas pelo Aedes, continuaram a ser transmitidas normalmente após o experimento.


Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!