quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

ARISTÓTELES ALMEIDA


Aristóteles de Almeida Lacerda nasceu no Sítio Caraíbas, município de Santo Antônio de Piancó, em 25 de Janeiro de 1914, filho de Antônino Firmino de Almeida e Porcina Júlia de Lacerda. Aos 29 anos, em 1943, foi residir na cidade.

Casado desde 1941 com Maria das Neves Cavalcanti (Dona Nevinha), com quem teve cinco filhos: Antônio, Ariosvaldo, Amauri, José e Álvaro, ainda em Piancó, onde exerceu o mister de comerciante.

Foi designado em 195l, para trabalhar na Empresa dos Correios e Telégrafos (ECT), como funcionário público federal, na cidade de Itaporanga, onde manteve residência e nasceram mais seis filhos: Ana Maria, Joselita Maria, João, Marcondes, Aristóteles Filho e Gilson.

Além de funcionário público federal, o Sr. Aristóteles, foi também comerciante e representante da empresa Carvalho Dutra, no ramo de eletrodomésticos e móveis em geral, onde se destacou pela sua grande habilidade em vendas e sua visão empresarial.

O Sr. Aristóteles também prestou relevantes serviços à sociedade Itaporanguense, nos segmentos social e esportivo, como membro da diretoria do Atlântida Esporte Clube e dos times de futebol: 9 de Janeiro e Fluminense Esporte Clube, este último se destacando no
cenário regional, com vários títulos de campeão, tornando a cidade de Itaporanga conhecida e respeitada além fronteiras. No setor de esportes, foi também fundador e membro da diretoria da Liga Desportiva de Itaporanga (LDI).

Teve também destacada e ativa participação em diversas campanhas em prol da cidade de Itaporanga, valendo registrar a reforma da Igreja Matriz, a construção do Ginásio Diocesano, dos estádios de futebol Adailton Teódulo e José Barros Sobrinho, etc.

O Sr. Aristóteles residiu em Itaporanga de 1951 a 1979, onde ao longo de 28 anos só construiu amizades, prestando serviços de interesse da coletividade, do progresso e desenvolvimento da cidade.

Frise-se que o Sr. Aristóteles foi obrigado a deixar Itaporanga para residir em João Pessoa, capital do estado, para proporcionar melhores meios de educação dos seus onze diletos filhos, fruto de sabedoria e visão de futuro. Ao deixar Itaporanga, em 1979, derramou lágrimas de saudades, obra de seu amor e dedicação pela cidade, a qual a tinha como se fora sua terra natal.

Era torcedor de carteirinha do Vasco da Gama (RJ) e também apaixonado pela Seleção Brasileira. No momento do gol, vibrava e dava o famoso: uip! Amava as festas sociais, principalmente as homenagens nas datas de aniversário dele e de seus familiares, com direito a discurso e tudo mais.

O maior orgulho do Sr. Aristóteles era sua família e o seu patrimônio, a educação. Revertia todas as suas economias em prol da formação dos filhos, sem medir esforços e sacrifícios, inclusive custeando estudos na capital do Estado, pois na época Itaporanga não dispunha de colégios de 2º grau, muito menos de graduação (faculdade). Por conta disso, renunciou a ter bens (casa, carro, etc.), para bancar os estudos dos seus onze filhos, pois julgava ser a educação o maior patrimônio do homem. Uma herança indestrutível. Não aceitava seus filhos menores terem algum tipo de emprego para não se prejudicar na vida estudantil. Investiu na educação dos filhos, em detrimento ao conforto pessoal e de sua querida esposa.

Em vida, sempre teve o reconhecimento dos filhos pela sua abnegação e amor à família. Após sua morte, recebeu três Homenagens das Prefeituras de João Pessoa, Rua Aristóteles de Almeida Lacerda, no Loteamento Parque das Jaqueiras V, no bairro José Américo de Almeida, com o CEP 58.074-124, propositura do que originou a Lei nº. 10.781, de 10 de maio de 2006, sancionado pelo prefeito Ricardo Vieira Coutinho. Em Piancó e Itaporanga também recebeu denominação de ruas.

Aristóteles faleceu lúcido, aos 91 anos de idade na cidade de João Pessoa, em 14 de maio de 2005, deixando para toda sua família um legado de honradez e um exemplo de vida, respaldado no trabalho, no respeito e na educação.

Um homem além de sua época, com visão de futuro!

Numa propositura do Vereador Márcio José Gomes Rufino, no dia 1º de abril de 2006, os vereadores aprovaram o Projeto de Lei, denominando a Rua Projetada n°. 04, localizada, no Conjunto Chagas Soares, de Rua Aristóteles de Almeida Lacerda.

Do livro: POLIDORES DA PEDRA - Volume I
Paulo Rainério Brasilino - A ser lançado em breve na ASFITA

Um comentário:

Gostou da matéria... Comenta, vai!