segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

ANTIBIÓTICOS NA CHINA. SUPERCONSUMO FAZ SURGIR BACTÉRIAS MUITO RESISTENTES


Na China, prescrevem-se antibióticos até para um simples caso de resfriado. Tais medicamentos são utilizados em larga escala nas criações de frangos e galinhas , bem como nas dos demais animais domésticos, antes de passar para os rios e toda a cadeia alimentar. O perigo é grande para a população chinesa, exposta a bactérias que se tornaram extremamente resistentes.

Fonte:  Le Figaro

A China consome quase a metade da produção mundial de antibióticos. O país ingeriu 162 mil toneladas em 2013, quantidade quase igualmente repartida entre os humanos (48%) e os animais (52%). Tais produtos, que os chineses utilizam muitas vezes para um simples resfriado (o que não tem nenhuma utilidade) estão disponíveis sem receita médica nas pequenas clínicas que estão em toda a parte. Quanto aos criadores, eles administram antibióticos a seus animais de modo preventivo para fazer baixar as taxas de mortalidade e acelerar o crescimento de galinhas, porcos, marrecos e vacas enjaulados em espaços escuros e insalubres.

Esse superconsumo acarreta um risco sanitário muito grande, ao aumentar a resistência das bactérias aos antibióticos. Se nada for feito, certas doenças, como a tuberculose, poderão não mais ser curáveis no futuro próximo. O perigo

é incrementado pela poluição produzida por antibióticos. Tais produtos, evacuados junto à urina e a  matéria fecal dos animais e das pessoas, continuam ativos através das águas usadas, contaminando dessa forma os rios e as plantações. Tais concentrações de antibióticos na natureza, ao ser ingeridos pelos humanos, reforçam ainda mais a resistência às bactérias, como informam os pesquisadores do Instituto de Geoquímica de Canton.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!