quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O ÚLTIMO DIA DO ANO

PENSE UM FELIZ ANO NOVO
......................................................................

O último Dia do Ano
(Reynollds Augusto)


Eu não poderia deixa passar a oportunidade de fazer o meu último artigo do ano. É certo que não “escrevinho” bem, mas o hábito, a constância, vai treinando a minha lógica e a minha gramática.


Na verdade, os símbolos são importantes, mas o mais importante mesmo é o que está por trás dos símbolos. Tem gente que só “lê letras” e apesar disso continuam “analfabetos” do espírito.


Nunca tive a pretensão de ser escritor, o faço pela oportunidade. Afinal, são amigos do passado, do presente e também do futuro interligados por essa rede de solidariedade, de satisfação que a tecnologia nos permite. Viramos uma “aldeia global”. Quando toda essa ferramenta for usada para o bem, a justiça e a verdade estaremos no céu.


Jesus disse que os bons herdarão a Terra. E é isso mesmo. Tem muitos “cabras” que está morrendo, desencarnando, e não reencarnarão mais aqui. O planeta está sendo promovido da condição de “prova e expiação” à condição de regeneração. Vão ter que pelejar em outros orbes, tão atrasados como eles e será difícil. Acho que estou nessa leva.


Temos uma praça digital em casa, que reúne amigos de todo o mundo.


Faço reflexões em torno da vida e choramos e sorrimos juntos. Isso é importante. A maioria das ideias não são minhas e sim do “Direito de Deus” e do “Direito Social”, que representa o espírito de qualquer comunidade. O segundo, na maturidade do povo, “que produz o direito”, vai melhorar e alcançar o primeiro, que é perfeito.


Tudo está certo e tudo é aprendizado para potencializar o espírito, eu e você, rumo á plenitude, pois somos imortais, usando um corpo que se despede de nós a cada dia. Entender isso é importante para se aprender a viver e não apenas a existir. Tem gente que passa e passou pela vida e não viveu.


Triste, mas é assim.


Então meus amigos, FELIZ ANO NOVO!!! Não apenas de conquistas materiais que se tornam verdadeiramente nossas, quando as adquirimos com honestidade e isso é mais do que justo, mas principalmente de conquistas espirituais, que são as essenciais e que levamos por toda a eternidade.


Todo o resto fica e tudo é impermanente, só o espírito imortal segue á frente.


Eu e essa mania de rimar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!