segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Jovem perde RG no lixo e encontra minutos antes dos portões fecharem

'Estou aliviada', conta a jovem que comemorou após encontrar documento.

Renata Marconi


Uma jovem de 18 anos quase não pôde fazer a prova do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Bauru (SP). Caroline Staganini perdeu seu documento de identidade e só encontrou 10 minutos antes dos portões da escola fecharem. O RG estava jogado no lixo com vários folhetos distribuídos na entrada do exame. “Estou aliviada”, conta a jovem que quase não conseguia falar de tanta alegria.

Caroline chegou a entrar na sala de aula, mas percebeu que estava sem o RG.  Ela então saiu para procurar e mobilizou várias pessoas que estavam em frente ao prédio. “Eu estava com o RG na mão. Só lembro de ter jogado um monte de folhetos no lixo”, conta. Por sorte a estudante, que presta zootecnia, conseguiu entrar e fazer a prova.

Nos últimos minutos alguns candidatos correram para entrar na escola, mas ninguém chegou depois do horário no prédio do Instituto Toledo de Ensino (ITE) em Bauru.

Programa ao vivo
Após o fim das provas, os estúdios do G1 em São Paulo darão início a um programa em vídeo ao vivo com professores do Projeto Educação e estudantes que fizeram o Enem.

ENEM 2015: 2º DIA

Abstenção e eliminações
No primeiro dia de provas, realizado neste sábado (24), o índice de abstenção foi de 25,31% e 364 candidatos foram eliminados, segundo balanço parcial divulgado pelo Ministério da Educação.

Entre os desclassificados, 34 pessoas foram flagradas pelos detectores de metal com equipamentos eletrônicos e apenas uma pessoa foi eliminada por postar fotos dentro do local de prova em redes sociais. Segundo o ministro, a candidata reconheceu o erro, mas foi eliminada mesmo assim. "Mas qualquer participante pode ser eliminado a qualquer tempo", explicou Mercadante, durante entrevista coletiva em Brasília.

O primeiro dia do Enem 2015 teve cinco emergências médicas e um óbito. Segundo Mercadante, Tatiana Macedo de Carvalho, de 22 anos, era uma das aplicadoras do Enem em Campo Grande. Ele afirmou que a jovem "teve uma crise convulsiva e acabou falecendo em seguida".

Em Itaporanga:

Aluno é impedido de fazer prova porque perdeu os documentos, mas apresentou aos fiscais, o Boletim de Ocorrência (BO), que devia ter sido aceito.

Resultado: Por ignorância ou falta de conhecimento de quem estava aplicando a prova, o jovem, que cursava o 3º Ano, foi prejudicado perdendo um precioso ano. É caso de entrar na Justiça!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!