terça-feira, 21 de outubro de 2014

Ex-prefeito é denunciado por desvio de R$ 162 mil e pode pegar 12 anos de prisão


Para o MPF, o ex-prefeito era o articulador do esquema criminoso juntamente com os outros envolvidos, teriam desviados recursos do município. Pena pode chegar a 12 anos 

O Ministério Público Federal (MPF) da Paraíba denunciou o ex-prefeito de Cacimbas, Geraldo Paulino Terto, Genilson Terto da Silva (filho do ex-prefeito) e outras duas pessoas por improbidade administrativa e crime de responsabilidade. Eles teriam envolvimento em desvios de R$ 162.978,65 de um programa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), nos anos de 2006 e 2007.

O MPF explicou que as últimas informações da página do Portal da Transparência do Município de Cacimbas datam de 1º de agosto de 2014. Antes de entrar com mais um processo, o Ministério Público notificou, por algumas vezes, o município para que disponibilizasse as informações sobre receitas e despesas. Entretanto a prefeitura não atendeu as solicitações.

Na ação de improbidade, o MPF disse que os envolvidos praticaram atos que ocasionaram enriquecimento ilícito e causaram prejuízo aos cofres públicos. Por isso, o órgão pede a condenação, inclusive, com ressarcimento integral do dano causado à União no valor de R$ 162.978,65.

Para o MPF, o ex-prefeito Geraldo Terto era o articulador do esquema criminoso e Genilson Terto (então coordenador do programa na cidade), juntamente com os outros dois envolvidos, concorreram para os sucessivos desvios de recursos públicos. A pena prevista é de dois a doze anos de prisão. 

Portal Correio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!