terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

ITAPORANGA ESTÁ TRISTE

ITAPORANGA ESTÁ TRISTE.

Por João Dehon Fonseca


Itaporanga hoje amanheceu mais triste, a Rua da Gaveta (hoje 13 de Maio) amanheceu fechada; no Beco do FOSCO não se acendeu se quer uma luz; Pedro Américo não quis pintar nenhum um quadro, Santos Dumont não fez ensaios aéreos para não atrapalhar a revoada dos Anjos e Arcanjos em direção a terra; Soares Madruga assinou um requerimento à Deus e foi autorizado a organizar uma comitiva com todos os santos do céu para fazer a recepção; Santo Antonio pediu a São José que avisasse a Monsenhor Sinfrônio que ele hoje ia celebrar uma missa.

José Barros Sobrinho encontrou-se com o casal Balduino Minervino de Carvalho e Dona Liquinha que batia um papo com Salomé Pedrosa e Pedro Pereira e juntou ao grupo para buscar Flores (hoje José Augusto de Carvalho), pois apesar de Itaporanga está triste, o céu está alegre e o evento merece Flores.

Praxedes Pitanga com sua rara inteligência fez questão de escrever algo e sem cobrar nenhum Tostão (Dandão Severino), pediu a Miguel Morato que chamasse Chagas Soares, Crisanto Pereira, João Pessoa, Deodoro da Fonseca, Professor Alencar e Horácio Gomes para ler sua crônica a respeito do triste evento do dia hoje.
O Major Abdon foi até ao Marquês do Erval para comunicar a notícia e este comunicou a Pinto Madeiro que sendo um dos fundadores da cidade pediu ao Padre Lourenço que fosse ajudar o Monsenhor Sinfrônio na concelebração da Santa missa.

O interventor José Gomes da Silva comunicou que a Paraíba sentia muito e que já determinara o Major Serafim a prestar as homenagens que fossem necessárias.

Mãe Borrego ao saber da notícia lembrou que havia assistido o nascimento daquele menino e pediu a João Firmino que espalhasse a notícia para que o Major Silvino dos Santos ficasse sabendo e comunicasse a Elvídio Figueredo, a Manoel Moreira Dantas e a Severino Neves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria... Comenta, vai!