sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Paraibana Lucy Alves, do Clã Brasil, está no The Voice

Lucy cantou sucesso de Luiz Gonzaga e foi aprovada por Carlinhos Brow

The Voice Brasil desta quinta-feira (11) deu lugar a tradicional música nordestina. Conhecida regionalmente pela sua bela voz e pelo talento no acordeon, Lucy Alves se apresentou nas audições às cegas do reality show da Globo.
Com o instrumento que é sua marca, Lucy subiu ao palco e cantou para os técnicos a canção “Qui nem Jiló”, uma das músicas mais conhecidas do rei Luiz Gongaza. Não demorou muito para que Carlinhos Brown virasse a cadeira e conhece a dona daquela imponente voz.
Apesar de estar tentando uma carreira nacional no programa da Rede Globo, Lucy Alves já é conhecida em todo o Nordeste. A pessoense é vocalista do Clã Brasil, grupo musical formado em 2011 e composto por ela e pelas irmãs Laryssa, Lizete e Maria José, além do pai José Hilton.
A música nordestina de raiz do Clã Brasil logo conquistou os apaixonados pelo ritmo. O grupo já gravou dois DVDs e acumula grandes parcerias com ícones do forró e do baião, como Marinês, Sivuca, Três do Nordeste, Pinto do Acordeon e Elba Ramalho.
Foi com outro grande músico que Lucy Alves e o Clã Brasil tiveram mais contato - Dominguinhos. Morto em julho deste ano, o exímio sanfoneiro, como todo nordestino, se encantou pelo talento do grupo. A admiração por ele era tão forte que, em 2009, o grupo musical lançou o DVD “Clã Brasil canta Dominguinhos”, com um apanhado dos maiores sucessos do poeta do acordeon.
Lucy Alves como vocalista do Clã Brasil (Foto: Arquivo Pessoal)Lucy Alves no Clã Brasil (Foto: Arquivo Pessoal)
A vida artística de Lucy Alves começou aos 4 anos de idade, tocando violino no Conservatório Musical da Universidade Federal da Paraíba. Autodidata no acordeon, a participante do The Voice também aprendeu a tocar piano, bandolim e cavaquinho.
Formada em Música no mesmo departamento onde iniciou sua vida artística, Lucy Alves hoje tenta conciliar as apresentações do Clã Brasil com a carreira solo e a preparação para o lançamento do seu primeiro trabalho individual, no próximo ano.
Agora a pessoense aguarda ansiosa o fim das audições às cegas do The Voice Brasil para começar as batalhas, etapa em que os membros do próprio grupo se enfrentam e o técnico escolhe quem vai para a semifinal e quem será eliminado.
Se passar por todas as fases e chegar a grande final, Lucy poderá ganhar R$ 500 mil, um contrato com a gravadora Universal Music, gerenciamento de carreira e um automóvel 0 km.
Ver apresentacão:


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Deu no Jornal

Clique na imagem para ampliar!

É hoje no The Voice brasil. Vamos torcer por Itaporanga!


Como já foi amplamente divulgado em todos os sites e redes sociais, inclusive nas chamadas do The Voice Brasil, a sanfoneira que integra o Clã Brasil, Luciane Alves, que adotou o nome artístico de Lucy Alves, nas gravações preliminares, concorrerá e já passou para a segunda etapa do programa, como A Melhor voz do Brasil.



A prefeitura municipal de Itaporanga disponibilizará um telão na avenida Getúlio Vargas, para você assistir e torcer pela artista itaporanguense. Não perca, é depois da novela Amor à Vida.


E vem ai, o III FICA, em novembro, Itaporanga mostrará ao Brasil e ao mundo o que de melhor produz em arte e Cultura.
portaldovale.net

EM REDE NACIONAL: Cantora itaporanguense estreia nesta quinta no The Voice Brasil


A cantora Lucy Alves, vocalista da banda paraibana Clã Brasil faz sua estreia na noite desta quinta-feira( 10) – no programa The Voice Brasil – da Rede Globo.


E Lucy é natural de Itaporanga e tem tudo para conquistar os jurados: é linda, talentosa, sanfoneira da melhor qualidade e o melhor de tudo – É PARAIBANA! 



Lucy já conquistou muitos momentos importantes em sua carreira, entre eles: gravou e tocou ao lado do mestre Dominguinhos, de Marinês, Sivuca, Quinteto Violado, e muitos outros.



Há pouco tempo, excursionou com a banda de Alceu Valença na turnê em tributo ao ídolo dos dois, Luiz Gonzaga, e segue fazendo shows pelo Brasil, ainda com o Clã Brasil. “Ainda” porque a artista se prepara para alçar voo solo. Boa sorte minha querida!


A sanfoneira divulga o Brasil mundo afora com sua sanfona, voz e fole, este último, herdado do seu avô materno, Dedé do Cantnho.

E por falar em cultuta, vem aí, em novembro, o III FICA. É Itaporanga mostrando sua potencialidade cultural e artística para todo brasil e o mundo.
om Blog Rogério Freire