sábado, 29 de junho de 2013

Programas Sociais de Itaporanga Na Rua



Programas Sociais Na Rua

(Reynollds Augusto)


A vida é um contínuo processo de mudanças e o fenômeno faz parte da Lei do Progresso, tão bem tratada em “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”. Foi por isso que Jesus, o ser mais perfeito que esteve nesse planeta, anunciando o Direito de Deus, afirmou com segurança, que “nenhuma só das ovelhas do meu pai se perderá”.  

Todos somos espíritos devedores, alguns com menos e outros com maiores comprometimentos, mas todos aprendendo nessa escola da vida, diante de tantas que existem no universo infindo. Os desajustes sociais são o reflexo disso, mas não se pode ser um homem de um olho só. Há muita coisa boa acontecendo, que a imprensa mórbida nem percebe, e que, na maioria das vezes, passa a ideia que tudo está um caos.  Mas é mentira, ou pelo menos, uma meia verdade.

No dia 27 de junho, aqui em Itaporanga, a Prefeitura Municipal, convocou os assistidos dos programas sociais, Cras, Peti, Caps, Creche, Pró-jovem... para brincarem da rua, que em minha opinião foi o ponto mágico da abertura das festas. Os garotos, as garotas, os idosos, os jovens, fizeram apresentações que arrancaram lágrimas dos presentes. Aqueles mesmos jovens que a sociedade critica, mas não se dá a oportunidade de sair um pouco do fundo do seu egoísmo, e se voluntariar para ajudar essas criaturas em estado de risco, fizeram bonito, brincando, sonhando, querendo ser felizes. O Estado não consegue resolver tudo, a sociedade tem que participar.

A maioria dos projetos é do governo federal, com contrapartida dos municípios. Mas cada agente público dá a sua contribuição pessoal, energiza o programa com as suas construções internas.  

Foi bonito ver o prefeito Aldiberg Alves e a primeira Dama Naura Carvalho, brincando contentes com os nossos irmãos com dificuldades mentais, a exemplo de minha tia, que depois que passou a fazer parte da Família CAPS, evolui quase 100 por cento. O amor, a dedicação, o respeito dos profissionais daquele projeto mostram o quanto estamos no caminho certo.

A meninada da Creche SANTA MÔNICA, fez bonito. Os meninos do programa Peti arrancaram aplausos dos “poucos” que estavam apreciando o melhor momento do São Pedro de Itaporanga. E os idosos? Ah, Foi mágico! A dança daqueles que sonharam, sofreram na vida e estão se despedindo do planeta, como nós, sensibilizou a todos os presentes. A plateia escolheu o Rei e a Rainha da festa, uma ideia da primeira dama, que esteia a administração.

Estou ansioso para estar presente, novamente, no São Pedro de 2014, que segundo o professor JUCIVAN DE ARAUJO, será melhor e mais criativo. Com a apresentação desses nossos irmãos necessitados. E não se engane, pois chega logo, porque o tempo é uma ilusão e todos estamos na contagem regressiva.  


VIVA SÃO PEDRO DE ITAPORANGA!

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

QUE SE TRANSFORMEM OS ESTÁDIOS EM CADEIAS

Em resposta aos protestos e, depois de dois anos engavetado,  finalmente o Senado resolve aprovar o projeto que torna a corrupção crime hediondo. Se não for apenas uma “onda” momentânea e também venha a ser aprovado na Câmara dos Deputados, em pouco tempo, vai faltar cadeia para “armazenar” a infinidade de corruptos existentes no Brasil.
A lei chega em boa hora, mas é bom antecipar, que apenas ela não resolve, tem que haver vontade e rapidez para que ela tenha eficácia, principalmente, por parte do judiciário. Outro ponto fundamental  é ficar de olho nos órgãos fiscalizadores, pois onde há corruptos há facilidades por parte dos envolvidos na distribuição dos recursos públicos.  
Do ponto de vista semântico, o termo "hediondo" significa ato profundamente repugnante, imundo, horrendo, sórdido, ou seja, um ato indiscutivelmente nojento, segundo os padrões da moral vigente.
O crime hediondo é o crime que causa profunda e consensual repugnância por ofender, de forma acentuadamente grave, valores morais de indiscutível legitimidade, como o sentimento comum de piedade, de fraternidade, de solidariedade e de respeito à dignidade da pessoa humana.
E,  não existe ofensa moral mais degradante do que o desvio de recursos públicos, ou melhor, do roubo do dinheiro, que vem para ser aplicado na saúde, na educação, na compra da merenda escolar, do remédio para quem precisa;  para as estradas e melhorias para a população. Além de degradante é desumano e ofensivo a todos os princípios de dignidade e de ética moral.
Hoje, se rouba dinheiro público no Brasil, de forma escachada, sínica e vergonhosa. A roubalheira virou regra e há muito tempo deixou de ser apenas exceção. E, pior ainda, a impunidade é generalizada. Quando se pune é com penas leve, mas o dinheiro desaparece, se escafede de forma misteriosa e na expressiva maioria das vezes cai no esquecimento.
Agora que foi aprovado no Senado, o projeto, segundo o presidente da Câmara, deve ser votado o mais rápido possível pelos deputados. O projeto equipara corrupção a crimes como estupro, por exemplo. Crime hediondo é aquele tratado com mais rigor pela lei, e é inafiançável.
Pela proposta, sete crimes passam a ser considerados hediondos. Entre eles, peculato, corrupção ativa e passiva. A pena mínima que é de dois anos para esses casos, passa a ser de quatro anos de prisão. A máxima continua sendo doze anos de reclusão.
Se realmente for levado a sério, sem sombras de dúvidas, será um grande passo para diminuir a corrupção no Brasil. Falei diminuir!..
 Acabar,  acho impossível, pois a corrupção está nas entranhas sujas e encardidas  dos desavergonhados. E nem sabão potassa dá jeito!
Sim, já que vai faltar cadeia para tantos corruptos, que tal transformar os estádios suntuosos em presídios para os salafrários?
Pode ser depois da Copa! Dá para esperar!..
Coluna Chico Pinto

domingo, 23 de junho de 2013

Reunião Espiritual no Centro Espírita Jesus de Nazareth

Paulinha e Reynollds Falam no Centro Espírita Jesus de Nazareth

(Reynollds Augusto)


Ela é uma jovem senhora, casada com um jovem senhor, e ambos são responsáveis pela Juventude Espírita do Centro Espírita Jesus de Nazareth. Que responsabilidade!

Ontem, em um das casas de Deus, fez o exórdio, PALYANE SANTOS, antes da palestra principal, com base nos textos-áudios do programa “SETE MINUTOS COM EMMANUEL”, que o palestrante, escritor, pesquisador, apresentador... e Juiz de Direito no Estado de Minas Gerais, HAROLDO DUTRA DIAS, desenvolve no portal ser: http://www.portalser.org/destaque/sete-minutos-com-emmanuel-001/

A proposta inicial foi interessante e tem a ver com a nossa firmeza e convicção em torno das nossas escolhas, do nosso nível evolutivo, no percurso da vida física, que se despede de nós, a cada dia.

As conjunturas existenciais, oriundas das nossas más escolhas, têm causado depressão, tristeza e falta de firmeza. Com situação posta, esquecemo-nos de buscar a felicidade, que é um estado interior e vamos nos debatendo, até o dia de partirmos, que nunca é antecedida por avisos, pois nesse processo só Deus, a causa, que é onisciente, sabendo de tudo, tem acesso. 

 
 
Oxigenar a mente com os valores essências da espiritualidade é ponto principal.  Não podemos deixar que os conceitos das ilusões nos influenciem, maculando as conquistas pessoais, nos levando às conveniências, em detrimento da consciência. É por isso que não abro mão de estar na Casa Espírita, estudando, aprendendo, entendendo o processo do existir, tão distorcido pela fé irracional.

Jesus sempre ensinava esclarecendo, elucidando, fazendo refletir e nunca acusando, maltratando. Auxiliava com a verdade. Jamais aniquilava com essa mesma verdade.  “Atire a primeira pedra quem não tiver pecado”

Nós queremos mudar o mundo na retórica, e esquecemo-nos de realizar essa mudança em nós, de verdade. Perdemos tempo e isso é “burrice” espiritual.

Diz Emmanuel:

... “porque a nossa glória é esta. O testemunho de nossa consciência. Abraçando a renovação espiritual para a conquista da luz, quase sempre somos contraditados pelas “forças das sombras”, qual se tivesse o coração exposto a todas as críticas destrutivas. Cultivas a bondade e afirmam-te idiota; mostras paciência e imaginam-te um poltrão; esqueces os golpes sofridos e chamam—te covarde; praticas a humildade e te apontam por tolo; exerce a brandura e julgam-te preguiçoso; cumpres as obrigações e há quem zombe de ti. Entretanto, a despeito de todas as dúvidas e impugnações que te cerquem o espaço, segue para diante, atendendo os deveres que a vida te preceitua, conforme o testemunho da consciência”.

É lá onde se encontram as leis de Deus. Mais consciência e menos conveniência.

Parabéns Paulinha!

                    PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO