sábado, 30 de junho de 2012

A Coordenadoria Espírita do Vale do Piancó Tem Novo Coordenador

A Coordenadoria Espírita do Vale do Piancó Tem Novo Coordenador
( Reynollds Augusto )

Há tempo para tudo debaixo do céu e como somos responsáveis pelo o que nos acontece, conseqüência  do nosso Livre arbítrio, o que nos sucede cabe certinho nas nossas vidas. Isso se chama colheita. A semeadura é livre, mas da colheita, meu amigo velho, ninguém foge.

O fenômeno acontece em todos os setores pessoais e sociais e seguirá conosco até o fim dos tempos, que não existe. Não há fim da vida e sim, sempre, continuidade de uma vida imortal rumo à felicidade, que prefiro chamar assim a “salvação. Já nascemos “salvos” e o propósito da vida é evoluir, se movimentar, até chegar o dia de “bater as botas”, e chega ligeiro, que nem percebemos, para continuarmos vivos, no mundo espiritual, sentindo, aprendendo, rumo ao nosso fim, que é a plena depuração.

Pense em um “lugar” longe.

Mas como tudo na vida tem seus ciclos, vamos começar a viver um novo ciclo nos “arraiais” espíritas. Em reunião realizada quarta feira, convocada pelo Presidente do centro Espírita Alberlando Araujo, para tratar do VII SERTÃO JOVEM ESPÍRITA, que veio para ficar e se aperfeiçoar, a “espiritada” do Vale escolheu para dar continuidade ao profícuo desempenho do empresário JOSÉ CAMPOS, que por sua vez recebeu o bastão do inesquecível ERNANI DINIZ, o nosso companheiro de ideal espírita e também empresário, HERCULANO PEREIRA. A votação foi unânime para o cargo voluntário, cujo o salário é a satisfação interior.  Herculano aceitou de plano, pois não se deve medir esforços para acatar o chamamento do Cristo e o bom filho não foge a luta.

Faz mais ou menos oito anos que Campos estava á frente da Coordenadoria e como a direção geral da FEP- Federação Espírita Paraibana – mudou por inteiro, o então coordenador convocou a todos para a substituição, para que cada um possa contribuir na divulgação do bem. Campos relatou que a experiência pessoal é de grande valia e só recomendou ao novo coordenador sempre o equilíbrio necessário para tratar as questões do nosso “comandante maior”, Jesus de Nazaré. A política aqui a ser seguida é a do Cristo e o amor e a verdade são os nossos estandartes.  

A novo Coordenador terá como auxiliares os confrades NIVALDO FREITAS, representando o CESB de Boa Ventura e um companheiro do Centro Espírita Jesus de Nazaré, da cidade de Catingueira, “A Casa de Jesus que respira Poesias”. Provavelmente o outro auxiliar será o confrade TIÃO, presidente daquela casa de Amor e poesias e a posse será em no dia 14 de julho, por ocasião do VII SERTÃO JOVEM ESPÍRITA, que promete!. O atual presidente da FEP, Marcos Lima, estará visitando o nosso Sertão Poético e dará posse ao novo coordenador.

Ciclo fechado, agora é só trabalho no bem. A satisfação não está no fim e sim no meio. Quem busca a felicidade, jamais a encontra. Mas quem age feliz, terá sempre um sorriso do rosto. Nem passado, que passou; nem futuro que está por vir. A felicidade é um estado interior que precisa ser conquistado, vendo a vida com outros olhos, com os olhos de ver, como disse Jesus.  A jóia da felicidade chama-se presente. E é um presente de Deus a essas almas, unirem-se para fazer propagar, ainda mais, a idéia espírita, que é Jesus de Volta.

Hosana a nova Coordenadoria!

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Misericórdia de Ontem, Itaporanga de Hoje


Misericórdia de Ontem, Itaporanga de Hoje.
O PLEITO ELEITORAL DE OUTRORA 
( TITICO PEDRO  )
                         
                      Seqüenciando os relatos acerca dos pleitos eleitorais em Itaporanga, hoje me vem à recordação dos idos de 1963, quando disputaram as eleições dois candidatos, de um lado, pela então UDN o Dr. Praxedes Pitanga, liderança reconhecida em toda a região valepiancoense. Aquele ano seria a última disputa do ex-deputado (federal e estadual) e prefeito por três vezes. Ainda predominava na memória dos itaporanguense a influência constante da tradicional família JENIPAPO cujo membro ilustre era o ex-governador (interventor), ex-deputado estadual e médico o Dr. José Gomes da Silva, que nas décadas 30/40 do século pretérito tinha bastante influência no Governo Revolucionário do Presidente Getúlio Vargas.

                            O que sabemos é que o Dr. Pitanga fora sucessor do Dr. Zé Gomes assumindo, assim, a liderança da família tradicional. Pois bem, a memória me faz recordar do pleito de 1963 quando foi a disputa, de um lado, o Dr. Praxedes Pitanga, pelo partido UDN (UNIÃO DEMOCRÁTICA NACIONAL), um dos principais partidos da república brasileira, época em que havia conseguido eleger o Presidente da República, o saudoso Jânio Quadros, sucessor do Presidente Juscelino Kubistchek, que pertencia o tradicional PSD (PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO), liderado em Itaporanga pelo Deputado Balduíno Minervino de Carvalho.

                           A eleição daquele ano fora bastante disputada, pois o clã PINTO influenciado pelo então Deputado Estadual Jonas Leite Chaves, da mesma família, que havia se elegido Deputado Estadual, com o maciço apoio da base eleitoral brejeira, principalmente da cidade da de Areia, terra natal de sua esposa, onde alí residia.

                            O fato é que Jonas já sonhava com a região polarizada por Itaporanga onde pretendia fixar o seu futuro reduto eleitoral, dada a visível decadência dos líderes Dr. Pitanga e também Dr. Balduíno, como sói acontecer com todo poder temporal. Assim, pois, o Deputado Jonas Chaves aproxima-se do Deputado Balduino Minervino de Carvalho e costura uma aliança em torno da candidatura do saudoso Sinval Mendonça Pinto, casado na família Pinto, com dona Valdeni filha do saudoso Belmiro Pinto. A coligação acertou e em 03 de Agosto de 1963 deu-se vitória esmagadora ao seu candidato, Sinval Mendonça, por sinal, administrou a cidade num ritmo nunca antes visto. A época Sinval Mendonça se destacou mais na pavimentação de ruas, calçou praticamente toda a cidade de Itaporanga é que havia apenas as ruas/avenidas principais, Marques de Herval, Horácio Gomes, Getulio Vargas, Pedro Américo, 13 de Maio, São José e a Santo Antonio apelidada de rabo da gata, além das adjacentes, em fase de expansão, Crizanto Pereira, Osvaldo Cruz, Argemiro de Figueiredo, Fósforo, Floriano Peixoto e Santos Dumont.

                         Por outro lado, o governo Sinval Mendonça nos deixou uma marca que representou o atraso de Itaporanga por um considerável tempo. É que nos idos de 1966/67 o Banco do Brasil criara uma agência a ser instalada em Itaporanga, pela sua  privilegiada localização geográfica, o centro de tudo e, por desinteresse do nosso saudoso Mendonça e da sociedade .como um todo, desatenciosamente deixou de arranjar um terreno para que o Banco comprasse e construísse sua agência. O empecilho para que Piancó arrebatasse a agência aquela cidade. Os políticos e empresários se reuniram e ofereceram em comodato um prédio que satisfazia as exigências do Banco, transferindo-lhe em comodato até que fosse construído o seu prédio próprio e assim aconteceu e o BB instalou sua primeira agência naqueles anos.

                     Isso me faz comparar com o que está acontecendo hoje com o Campus do IFPB,  assunto TRATADO NESSE MURAL AINDA HOJE. Mas o governo Sinval Mendonça foi marcante pela deflagração da Revolução de 31 março de 1964, iniciando, assim, o governo de exceção que perdurou até 1985, assunto que poderá ser tratado em outra oportunidade. Até a eleição de 1963 não havia essa desenfreada, inescrupulosa e agressiva corrupção à consciência do eleitor/cidadão na desenfreada compra de votos, prática em extinção na atualidade, dada enérgica fiscalização e conseqüente punição aos infratores.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Nadou, Nadou e Morreu na Práia.

Nadou, Nadou e Morreu na Práia
 ( Reynollds Augusto)

Eu também sou um entusiasmado “lutador” para que a nossa terra saia do adormecimento e escolha para si o que realmente interessa. Sabemos que na vida há o secundário e o prioritário. Universidade Federal, ou IFPB, é prioritário. Disso ninguém discorda.  E se discordar é que está flagrantemente adormecido ou não consegue divisar a jóia á sua frente.
Desde o início estava presente as tratativas para despertar às nossas autoridades, da real necessidade de que uma região, com mais de duzentos mil habitantes,  precisava se movimentar para instituir uma educação de um nível mais bem elaborado. Brigamos pela expansão da UFCG e conversa vai, conversas vêm, movimentos, discursos na praça do povo, com o povo, infelizmente, ausente; os “gaviões” da política presentes, em grande número, e no final morremos na praia. Não nadamos o suficiente e nos afogamos na nossa incúria, apatia da inconsciência.

Depois veio a nossa grande reitora MARLENE ALVES, orgulho dos nossos filhos, que tinha o anseio pessoal de trazer para Itaporanga, por sua posição geográfica, e por ser filha da terra, um campus da UEPB e, também, morremos na praia, devido à ilusão que os “gaviões” nos fizeram “beber”. Havia promessa até de vestibular próximo!

Os “céus” tocaram a presidente Dilma e, mais uma vez, por ser o centro do Vale do Piancó, Itaporanga foi escolhida para que o divisor de águas fosse estabelecido em nossa terra. Dinheiro em caixa.Faltava o terreno. A prefeitura, por meio do prefeito Djacir, doou. Faltava mais área, o governador, sabendo da potencialidade de Itaporanga, também doou. Virou lei, foi sancionada. Estamos quase chegando, estou vendo á frente, à ilha paradisíaca que nos trará a satisfação de proporção incalculável. Quando o IFPB aporta em qualquer cidade, novos tempos econômicos, intelectuais, surgem. A vida se torna bela.

Só falta a escritura. Só falta movimentação política.

Ou seja, não falta quase nada. Só falta compromisso.

É triste!

 Estamos morrendo na praia. E esse silêncio sepulcral dos setores sociais de Itaporanga, é mais triste ainda. Cadê os professores? Cadê os empresários?  E os nossos candidatos?  Cadê o prefeito? Onde estão os  Advogados? Essa é uma justa causa social.

Ridelson, meu amigo velho, o que está acontecendo?

Quem nos poderá arranjar um salva-vidas?

Quem nos fará acordar desse pesadelo?

Vamos nos afogar na ignorância e na inércia dos adormecidos?

Torço para que seja apenas um grito de desespero, infundado.

NÃO PODEMOS MORRER NA PRAIA.



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

O RISCO IMINENTE...

O RISCO IMINENTE . . .
                                                ( Titico Pedro)

É profundamente preocupante o que está acontecendo com a nossa progressista Itaporanga de um passado digno de satisfação. Acompanho o desenvolvimento da cidade há décadas e posso testemunhar que nossa terrinha sempre buscou superar as dificuldades. Hoje assisto com insatisfação as dificuldades que continuam na área da educação, em todos os seus níveis. Escolas fechadas, estudantes tratados como animais em carrocerias de caminhões, camionetas e outros correlatos, sob o olhar complacente de uma população indiferente.

Na manhã de hoje fiquei deveras insatisfeito com o que está acontecendo com a nossa tão sonhada instalação do Campus do IFPB. Segundo me repassou hoje o nosso conterrâneo Doutor RIDELSON FARIAS, professor e membro do Conselho Administrativo desse Instituto Federal de Educação Cientifico e Tecnológico ou simplesmente Instituto Federal o IF/PB, o nosso Doutor Ridelson nos informa, com preocupação, que Itaporanga está fadada a perder o promissor CAMPUS daquele Instituto, que apesar de programado para instalar-se na terrinha, corre severo risco de ser redirecionado para outra localidade. que ofereça as condições mínimas para a instalação do empreendimento de tão significado marco para alavancar desenfreadamente o progresso do porvir.

O ano passado a nossa Presidente Dilma, dentro do seu plano de expansão dos cursos tecnológicos, para atender a demanda da explosão científica na área da informática, principalmente, criou em todo o Brasil centenas de Campi tecnológicos e a Paraíba foi contemplada com 05, entre outros, Itaporanga.

O custo e manutenção do Campus está a cargo do Governo Federal com a participação dos governos Estadual e Municipal, cuja contra partida seria a doação de um terreno com área mínima de 06 hectares, dotando-o de toda a infraestrutura condizente com o empreendimento. Assim, o nosso Governador Ricardo Coutinho e o nosso Prefeito Djacir Brasileiro, presentes a solenidade de lançamento do Programa, firmaram o compromisso de atender as exigências mínimas para concretização da implantação do campus. Isso foi solenemente divilgado pela nacional, estadual e local, através dos nossos radiofônicos.

O problema atual é inadmissível,  tratando-se de assunto que envolvem a comunidade itaporanguense que poderá sofrer o dissabor de tudo isso descer pelo ralo. É preciso que fiquemos atentos e bradarmos a quatro cantos desse risco que está prestes a acontecer para tristeza de todos nós.

É preciso que o Governo do Estado, através da sua Procuradoria Geral providencie a lavratura da Escritura Pública de Doação com o devido registro no Cartório Imobiliário de Itaporanga, da dona Ivete Pinto. O Prefeito tem responsabilidade sob esse ato pois, sabedor das exigências, não moveu nenhuma palhinha para que isso acontecesse,  além de providenciar o trabalho de adaptação do terreno ao IFPB, conforme já relatado.

É pois muito importante a mobilização popular para que Itaporanga e o Vale do Piancó, como um todo,  não venham a ser prejudicados. Basta o que aconteceu com o campus da UFCG que perdemos a falta de interesse dos nossos políticos. Quando falo assim é no sentido de atingir a todos indistintamente, ressalto apenas, a luta do Vereador Herculano Pereira por questão de Justiça. Nenhum outro prestou solidariedade ao pleito que perdemos por desídia, repito, dos nossos “politiqueiros” que não querem o desenvolvimento da educação em nossa terra.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Onde Está a Verdade?

Onde Está a Verdade?
 (Reynollds Augusto)

Em primeiro lugar a verdade não está em coisas que divergem. Esse é o ponto básico de compreensão. Muitas verdades de cada um, são realmente verdades; e muitas verdades de outros, são flagrantes mentiras ou inverdades. A verdade das verdades reside na causa causal de tudo, que apelidamos de Deus, mas que está muito longe de nossa compreensão. Jesus nos indicou o caminho do equilíbrio, que é exatamente procurar a verdade, que ela nos libertaria.  

Pilatos tentou arrancá-la de mestre e ele calou-se. O homem não estava preparado para ouvir verdades, seria “atirar pérolas aos porcos”. Ele simplesmente emudeceu. Não que não sabia, é que naquele momento era improdutivo tentar explicar. Talvez, hoje, o antigo Pilatos seja um espírito mais bem preparado e já consiga divisar as  grandes verdades, que são as buscas de todos nós.

 Como o Espiritismo é filosofia, ele busca as verdades. Como é ciência, consegue provar que essas “verdades” são realmente verdades.  O professor Kardec ao codificar a Doutrina Espírita, que é Jesus de volta, disse que se a ciência tradicional provar que um ponto do espiritismo está errado devemos deixar esse ponto e seguir a ciência.  O danado é que, como verdades são verdades, até hoje não se conseguiu provar um único ponto do espiritismo que estava em erro. Nada de fora do espiritismo não há salvação, isso seria bobagem, fora do amor é que não há “salvação”, no sentido de evolução.

Um ambiente próprio que busca a verdade é a Justiça Comum, órgão do qual sou servidor. E a busca da verdade se faz premente nesse setor, para que se possa realizar a justiça, que não é apenas um valor. Cada advogado ao defender o seu cliente, tem a sua verdade própria, que na dança do contraditório, se esforça para fazer ver ao Estado-juiz, que o seu direito é o mais límpido. Como o ser humano é brigão e não consegue se dar por vencido, a verdade escolhida pelo Juiz, será submetida a outros órgãos, que em tese seriam mais experientes. Tudo para perseguir a certeza legal e a certeza factual.

A veneranda Joana de Angelis, espírito preparado, e que ao longo de suas inúmeras encarnações perseguiu a verdade e muitas dessas encarnações vivendo no seio da igreja católica, escreveu um livro, pelas mãos de Divaldo Franco, chamado “Em busca da Verdade”, que deveria ser um livro de cabeceira de todos aqueles que a perseguem. Há um, expressão interessante desse livro que transcrevo ao leitor e que serve de reflexão para as nossas vidas:

“...O objetivo essencial da existência humana, do ponto de vista psicológico, na visão Junguiana, é facultar ao indivíduo a aquisição da sua totalidade, o estado numinoso, que lhe faculta o perfeito equilíbrio ...”

A verdade está no equilíbrio e o ser humano precisa agir dizendo “sim, sim; não,não”.



Mas há uma certeza que não comporta recursos e não precisa de contraditório: Estamos todos “morrendo”, ou como dizem os espíritas, desencarnando, e nessa dança do tempo é preciso acertar os passos para não tropeçar no meio do caminho e não se alimentar das ilusões,  que “mata o espírito”.


Qual   é a sua verdade?





domingo, 24 de junho de 2012

Deu No Titico Explica


DEU NO TITICO EXPLICA

                                            ( Reynollds Augusto)

Não desmerecendo outros radiofônicos, vemos que o TITICO EXPLICA discute teses que realmente interessam aos anseios da nossa comuna. É uma pena que a maioria dos itaporanguenses está adormecida e não compreende o valor de uma conquista “que está para ser quase conquistada”. O IFET está no papel, mas falta o terreno ir para o outro papel, a escritura, e isso faz uma diferença danada.



Os "candidátissimos" candidatos a cargos públicos eleitorais, não falam sobre o assunto. Será que continuam adormecidos, também!? O povo não fala sobre o assunto, e esse sempre foi joguete nas mãos dos “resolve tudo”, para angariar dividendos eleitorais, mostrando que a falta de politização social, dá nisso: uma região carente de educação, carente desse móvel da libertação. Carente de sonhos e de melhores dias para os seus filhos.



Quando vejo a residência de qualquer político circundada por pessoas diversas, fico triste. É a prova da inconsciência, que gera dependência, que gera barganha dos seus direitos constitucionais. Mas já foi pior e estamos caminhando para o progresso, que não depende de barganha, pois se trata de lei de Deus. A lei do progresso é Lei Divina, ditam os espíritos iluminados, e ele pode ser até embaraçado, mas jamais detido.



Eu também acredito que a SECA não é um problema da SECA e sim de como se lidar com ela. O fenômeno é próprio da região e sempre ocorrerá, cabe-nos saber administrar a dificuldade, que sempre foi, também, moeda de troca eleitoral. Os grandes invernos que aconteceram vão-se com as águas, que nunca foram devidamente represadas. Se houvesse políticas públicas nesse sentido, daria uma grande folga para o nosso povo, até que as longas estiagens passassem, e as águas retornassem, pois elas vão e vem. Sem falar no subsolo, cujas águas são abundantes. Não se engane, depois dessa estiagem virão outras e isso até o “fim dos tempos”. As soluções “milagrosas”, em época de campanha eleitoral, é como pirulito que faz a festa da criançada.



Depois de uma seca,não se engane, virá outra. Tudo isso é compromisso dos espíritos que habitam nossa terra e todos estão nesse contexto natural, por ordem natural. Ou você acha que Deus se engana? É claro que a dificuldade, que sempre passamos, tem que ser minorada com o uso da inteligência, uma das forças vivas do progresso. Não temos que passar por isso, mas passamos. O paliativo, também, é necessário, pois quando “a casa está queimando, temos a obrigação de jogar um baldinho, antes que o bombeiro chegue”.



Eu quero bater palmas para o Governo Estadual que prometeu e deu a Itaporanga o terreno necessário para a construção do IFET. Cabe-nos agora, nos movimentar para que o terreno doado saia da abstração legal e passe, em definitivo, às mãos do Reitor. O progresso está em nossas mãos, não vamos embaraçá-lo.




Políticos, chamem o feito à ordem e cobrem do governador.




Povo, acordemos, pois já perdemos muito tempo e se deixarmos o “trem” passar, o outro demora a voltar e talvez nem volte por esses anos.





PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.