sábado, 18 de fevereiro de 2012

PARABÉNS "VANDO DE DEDÉ" PELOS SEUS OITENTA ANOS DE VIDA

Parabéns “VANDO DE DEDÉ”
(Reynollds Augusto)

Quem está comemorando os seus oitenta anos de vida, neste domingo dia 19 de fevereiro, na CASA GRACEJOS RECEPÇÕES, de João Pessoa, é o conhecido VANDUIR SOARES DE ARAÚJO, filho do não menos conhecido DEDÉ DO CANTINHO.

Itaporanga sabe quem é “VANDO DE DEDÉ”.

Eu sempre admirei “TI VANDO” por seu comportamento centrado e pelo amor visível demonstrado aos seus filhos. Pai prestimoso, esposo responsável, sempre fazendo de tudo para a felicidade de sua prole e cidadão compromissado que sempre amou a sua terra como ninguém. Chegou a ser vice-prefeito de Itaporanga e na ocasião assumiu, em alguns momentos, os destinos da nossa terra tão amada.

Quando eu era garoto gostava de, pelas manhãs, visitar a casa de Tio Vando para tomar o gostoso “café com leite” da minha saudosa avó Donária Cabral. Pense em um café com leite gostoso!

A família vivia sempre em clima de harmonia e felicidade, pelo equilíbrio das relações e o cenário demonstrava a certeza de que os componentes do grupo familiar entendiam a importância do que é ser “família, de verdade.  

Sempre foram manhãs alegres que compartilhei com todos do grupo familiar, nas presenças de “Ti Vando”, Tia Zélia, Vânia, Vilânia e o grande, grande “Vandim”, naquelas manhãs em que passava por lá. Sempre foi satisfatório conviver com todos e é por isso que tenho saudades daqueles momentos, que não voltam mais.  

O tempo, segundo Einstein, é uma grande mentira e, em sua tese, ele não existe. Só existe a eternidade que sempre é. O tempo é convenção humana que delimita os nossos passos e as nossas ações e que faz da vida um sonho, que escapa pelas mãos. Daqui a pouco a nossa vida física se acaba e passa logo, que se não tivermos a concepção espiritual da existência, provoca um medo danado. E para aqueles que só vivem em busca do “Ter”, elegendo tão somente os valores da matéria, o sofrimento é maior.

Tem muita gente que acumula o que vai ficar e esquece-se de “investir” no que nunca se acaba como o sentimento, o conhecimento, o amor ao próximo, que seguem com você ao despedir-se do corpo físico, o promotor da ilusão e das sensações.

Pode ter certeza que ao nos defrontarmos com a realidade da vida, que fica empanada quando estamos encarnados, ou “vivos”, como dizem alguns; o choque é tenebroso. Oitenta anos, cem anos, chega logo e para alguns irresponsáveis do caminho, ele sequer chegará devido o desgaste da energia vital que se acaba sempre com os estouvamentos e pelos riscos insensatos que se submetem, sem necessidade, ocasionando o desencarne mais cedo.

Esse negócio de dizer que só se morre no dia é balela. O desgaste chega pelo consumo exagerado do álcool, pelas comidas em excesso,pelas noites e noites sem dormir, na ilusão que estão “aproveitando” a vida. Todos esses são mecanismos de fuga da nossa realidade maior.  O desconhecimento desses preceitos milenares tem levado muita gente à depressão sem limites, pois quanto mais possuímos coisas, mas nos afastamos dos nossos propósitos maiores e somos ludibriados pelo brilho do ouro que ofusca os olhos, nos desviando do brilho da alma que são as construções interiores que permanecem.

Mas, voltando ao tema, será uma festa de reencontro de amigos e familiares. Estou me penitenciando por não poder estar presente à comemoração do aniversário de um homem de bem, que sempre cumpriu o seu papel de Pai, irmão, tio, político, comerciante, amigo e todos esses valores que identificam o nosso verdadeiro estado de felicidade.

Fico a imaginar o quão bela será esse reencontro de afins e quanto as suas presenças irão contribuir para o Instituto de Padre Zé, de João Pessoa. Sim! Pois, os presentes não vão para o aniversariante e sim para uma obra de caridade. Lençóis, alimentação...  ISSO É QUE É FESTA! A nossa alegria fazendo a alegria dos que necessitam mais do que nós. A retribuição a Deus, que se satisfaz quando ajudamos o nosso próximo e não quando estamos apenas nas igrejas da vida com blás, blás, blás intermináveis e não produtivos, procurando satisfazer os nossos interesses de fundo egóicos.  

PARABENS TIO VANDO pelos seus 80 anos, com jeito de quarenta. Pela sua lucidez, pela sua garra e por ter uma família tão linda.

Parabéns pela vida digna que sempre teve e por ter passado esses valores a todos os filhos que te amam, de verdade

Muita paz nesse dia e sempre

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Agricultor preso por estupro de vulnerável é solto 15 horas depois por falta de prova

Suposto crime ocorreu em um conjunto habitacional de Olho D’água, mas acusado foi solto porque não houve caracterização do flagrante


Por Redação da Folha

O delegado José Pereira ouviu na manhã desta quinta-feira, 16, o depoimento do agricultor José Augusto da Silva Neto, de 39 anos, e depois liberou o homem, que é acusado pela mãe de uma menina de cinco anos de abuso sexual contra a criança, que é sobrinha da esposa dele.

O suposto crime ocorreu na noite dessa quarta-feira na própria residência do acusado, localizada no conjunto Lúcia Braga, em Olho D’água, onde a criança se encontrava. A mãe da menina, que reside no mesmo setor, procurou o Conselho Tutelar local e a Polícia Militar para denunciar o agricultor pela suposta violência sexual contra sua filha, embora não tenha presenciado o fato.

O acusado foi preso pela PM momentos depois e trazido para a delegacia de Piancó, mas passou a noite em uma cela da Polícia Civil de Itaporanga, já que a nova delegacia piancoense ainda não tem cela. No entanto, depois de ouvir o homem e uma pessoa que se encontra na residência, inteirando-se do fato, o delegado constatou que não havia caracterização de flagrante em função da falta de testemunha ocular do suposto abuso.

“Foi a própria criança que contou à mãe que o homem teria tocado seus órgãos genitais quando estava com ele em uma rede, mas a menina já havia contado outra versão diferente, segundo a pessoa que foi ouvida, e, na dúvida, não houve como mandar o homem para a cadeia, porque é melhor um acusado solto do que um inocente preso”, comentou o delegado José Pereira, durante contato com a Folha (www.folhadovali.com.br).

O que também motivou o delegado a não lavrar o flagrante é que o acusado nunca se envolveu em crime sexual, tem residência fixa e bons antecedentes. Depois de ser ouvido e negar o delito, o agricultor, que é casado, foi solto, mas um inquérito será aberto para apurar o caso, e, se constatado o crime, ele poderá ser indiciado por estupro de vulnerável, cuja pena é de oito a 15 anos de reclusão. Foto (www.folhadovali.com.br): arquivo - "É melhor um acusado solto do que um inocente preso".

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Lá Vem o Carnaval! Espero que Ele Passe Logo


Lá Vem o Carnaval! Espero que Ele Passe Logo
(Reynollds Augusto)
 
Todos nós sabemos a origem do carnaval, que veio da Grécia; e era uma festa de agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e da produção.  Ele evolui ao longo do tempo e o carnaval moderno chegou ao seu pior nível, ou ainda irá atingir outros níveis  maiores; sendo que a cada ano ele se supera nos índices de crimes, bebidas, ilusões e irresponsabilidades.

Quando era garoto o carnaval representava uma época de alegria. Ainda era uma festa ingênua, onde nós nos mascarávamos de super-heróis, onde nos divertíamos sem os apelos das drogas e onde a família se juntava para brincar. Lembro-me, com muita saudade, das manhãs desses dias festivos, em que nós éramos conduzidos, por meu pai, para ouvir as velhas orquestras de frevo, no Campestre Clube de Itaporanga.

Ademar Augusto sempre foi um grande folião e não deixava a família de fora. O velho  Campestre Clube de Guerra seria o primeiro palco das festividades, sendo que à tarde nos dirigíamos ao Atlântida Esporte Clube,  para pular ao som da orquestra dos saudosos Costa e seu filho ilustres, Radegundes. Costa tinha uma família de músicos e os meninos tocavam que dava gosto de ouvir. Bobó e Costinha, outros filhos instrumentistas, tocavam sem defeitos. 

Clube cheio, as famílias chegando, a garotada pulando e a vida correndo. Essa impressão pessoal talvez tenha sido guardada pela ótica da infância. Quem sabe não conseguia ver naquele tempo o que vejo hoje, com os ares da maturidade. Mas que era menos grave a festa, isso era.

No último dia de carnaval a turma já começava a cair em si, pois estava acabando a festa da ilusão e por conta disso havia a famosa passeata de carros, em que todos circundavam a Rua Getúlio Vargas, em um giro constante, buzinando, que não tinha ouvido que agüentasse. Também a orquestra do Atlântida puxava os foliões pelas ruas da cidade para a despedida. Era o fim do carnaval.

Esse domingo eu fui com o “Jeita” (Juventude Espírita de Itaporanga), bater um papo consciente na Rádio Boa Nova FM, sobre o tema, no “Papo Jovem Espírita”, que você pode ouvir no www.pensenisso.itaporanga.net. A garotada está afiada e estuda muito o “outro lado” da vida. Com base em um texto de Pedro Fagundes, descobrimos que a festa do excesso pode  afetar a nossa integridade  psico-espiritual, uma vez que  somos influenciados por irmãos nossos,  que já partiram para a pátria espiritual,  mas não conseguiram ,ainda, se desvencilhar as ilusões do planeta Terra.

Foi por isso que Jesus já ensinou “orai e vigiai, para não cairdes em tentação”. O orar aqui tem a ver com o comportamento, que é a melhor oração. O modo como me conduzo é uma oração a Deus e vale mais que mil palavras. Hoje, mil palavras gritantes; pois tem gente que ora a Deus com tanto grito e choro que parece mais que ele é surdo. Vigiar é monitorar o que se está pensando, pois nem sempre os pensamentos são nossos genuinamente e alguns surgem para induzir  você a fazer bobagens e se não tiver controle, meu amigo velho, a coisa desanda.

Muitos “barbarismos” que acontecem são engendrados por essas mentes em desalinho e que nós, invigilantes, damos vazão. Mentes orgulhosas, egoístas, sensualistas  e tudo mais. Nada diferente da maioria das mentes dos seres humanos, espíritos que estão “neste lado da vida” e que andam adormecidos quanto às questões de ordem espiritual.

Mas tem muita gente boa, que pensa e faz diferente. Tudo é uma questão de escolha e maturidade. Tudo é uma questão de tempo, pois o progresso é de ordem divina, peremptório, e nós ou evoluímos ou a vida nos impulsionará a evoluir. Esses espíritos equilibrados que conhecemos, como Jesus de Nazareth, Buda e etc., são assim por serem irmãos mais velhos, mais experientes. Nós, coitados, ainda somos crianças brigando por pirulito. Mas temos a imortalidade para despertar.

Aquela velha estrofe da música do Caetano Veloso, “atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu” é balela. Tem muita gente que já “morreu” e não perde um carnaval, transformando você em um copo humano, pois te usa para sentir a sensação da droga. Como perdeu o corpo físico e o estado em que se encontra é outro, ele te usa e você nem percebe.

Eu gosto do carnaval, ou melhor, do período do carnaval, pois é nesse momento que acontece vários encontros fraternos em torno da espiritualidade. No movimento espírita, temos o MIEP- Movimentação de Integração do Espírita paraibano – em Campina Grande, paralelo ao NOVA CONSCIÊNCIA que reúne inúmeras religiões  e temos a sensação que estamos no céu; há o ENESP, da Federação Espírita paraibana, em João Pessoa, similar ao Miep.

Esse ano quem será um dos palestrantes é o escritor, palestrante, locutor, juiz de direito do Rio Grande do Sul, AROLDO DUTRA. O mesmo apresenta um programa de Rádio e que também é disponibilizado, para download, na internet, chamado PODE SER. Procure aí nesses sites de buscas e você se locupletará, com o nível de discussão. Esse sabe o que é a vida e estarei em J Pessoa para cumprimentá-lo.

Se você gosta de carnaval, brinque sem excessos e não se submeta aos apelos dos irresponsáveis temporais que pensam que nesse momento está tudo liberado. Cuidado para não perder o seu equilíbrio moral. Vamos “ser do mundo, sem pertencer ao mundo”.

PENSE NISSO! E NÃO SE ESQUEÇA - www.pensenisso.itaporanga.net.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Festa Bonita



Presidente Ângela Gouveia Entrega o Cesb Reformado à Comunidade de Boa Ventura       (Reynollds Augusto)

Nesse dia 11 de fevereiro a Presidente do Centro Espírita Seareiros do Bem, ÃNGELA GOUVEIA, da cidade de Boa Ventura, entregou a toda a comunidade daquela cidade, o prédio totalmente reformado.
Estavam presentes as mães dos assistidos do Conjunto Arsênio Alves e uma boa parte da comunidade espírita da região, notadamente da cidade de Itaporanga.

A palestra da tarde foi ministrada pelo expositor ANTONIEL CLEMENTINO, que faz parte do Grupo Espírita Cícero Bezerra da cidade de Patos e discorreu sobre a importância da Família para o equilíbrio social.
A presidente encaminhou os visitantes às dependências do prédio e prestou conta à sociedade do dinheiro arrecadado com A PRIMEIRA FEIJOADA FRATERNA e que foi um sucesso.
As atividades de Evangelização Infantil recomeçarão logo após o carnaval. Matricule seu filho e o torne um homem de bem.
Estavam presentes, também, o Presidente da Fundação Anália Rodrigues, permissionária da Rádio Boa Nova FM de Itaporanga, que já foi vice-presidente do Cesb; o nosso amigo RONALDO da papelaria e a sua linda família; o colunista do JORNAL FOLHA DO VALE, Antônio Bandeira, que registrou toda a festa. E muitos outros visitantes.
A palestra do Antoniel emocionou a todos os presentes e por final, a prece de encerramento foi feita por TITICO PEDRO, que estava emocionado com a festa.
O Cesb agradece a todos aqueles que contribuíram de alguma forma, para que a reforma pudesse ser realizada.
As reuniões públicas do Cesb acontecem todos os sábados com palestras públicas e tratamento espiritual na base de passes e água fluídica.
Conheça o Espiritismo. Ele é Jesus de volta